Páginas

MENU

Menu Deslizante

PAI NOSSO

PAI NOSSO QUE ESTAIS NO CÉU, SANTIFICADO SEJA O VOSSO NOME, VEM A NÓS O VOSSO REINO, SEJA FEITA A VOSSA VONTADE ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU. O PÃO NOSSO DE CADA DIA NOS DAÍ HOJE, PERDOAI-NOS AS NOSSAS OFENSAS, ASSIM COMO NÓS PERDOAMOS A QUEM NOS TEM OFENDIDO, NÃO NOS DEIXEI CAIR EM TENTAÇÃO MAS LIVRAI-NOS DO MAL. AMÉM.

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

MOTIVAÇÃO PARA UM ANO NOVO



Um ano novo traz novas esperanças. É um momento de reflexão, de olhar para o ano que passou e fazer uma avaliação sobre o que fizemos de bom…

Há um provérbio que diz que “um homem motivado vai a Lua, sem motivação não atravessa a rua!”.

Um ano novo traz novas esperanças. É um momento de reflexão, de olhar para o ano que passou e fazer uma avaliação sobre o que fizemos de bom, e manter para o novo ano; e o que fizemos de mal e que deve ser deixado ou corrigido. Agradecer as graças que recebemos de Deus e pedir perdão por nossos erros. Continuar a caminhada em busca da perfeição querida por Deus.

ANO NOVO, VIDA NOVA!



Todo mundo sempre costuma repetir: “Ano Novo, vida nova”. Mas até que ponto sabemos realmente medir o peso desta afirmação e a colocamos em prática?

Se no ano que passou, você não conseguiu atingir suas metas, concretizar sonhos, acumulou mágoas e não superou desafios inesperados, agora é a hora de abrir as janelas da mente e do coração para o futuro.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

DE ONDE VEM A PERFEITA ALEGRIA?

São Francisco responde

Vindo uma vez S. Francisco de Perusa para S. Maria dos Anjos com Frei leão em tempo de inverno.

E como o grandíssimo frio fortemente o atormentasse, chamou Frei Leão, o qual ia mais à frente, e disse assim:

“Irmão Leão, ainda que o frade menor desse na terra inteira grande exemplo de santidade e de boa edificação, escreve todavia, e nota diligentemente que nisso não está a perfeita alegria“.

E andando um pouco mais, chama pela segunda vez: “Irmão Leão, ainda que o frade menor desse vista aos cegos, curasse os paralíticos, expulsasse os demônios, fizesse surdos ouvirem e andarem coxos, falarem mudos, e mais ainda, ressuscitasse mortos de quatro dias, escreve que nisso não está a perfeita alegria“.

20 COISAS QUE AS PESSOAS BEM-SUCEDIDAS NÃO FAZEM

O sucesso vai muito além do dinheiro: ele é uma escolha de vida



 

Pessoas bem-sucedidas são pessoas que se sentem inteiras e completas com aquilo que fazem. Ser bem-sucedido não é só ter dinheiro e uma vida financeira estável, esse estado vai muito além disso e está na forma que nos colocamos no mundo.

Veja estes 20 tópicos de coisas que as pessoas de sucesso não fazem:

1. Elas não definem sucesso em termos monetários.

A maioria das pessoas bem-sucedidas define o sucesso como felicidade, paz de espírito, ajudar os outros. Elas veem dinheiro como algo que traz conforto e abre portas de oportunidades. Sabem que dinheiro não compra felicidade.

O QUE SOMOS SEM JESUS?

A melhor resposta de todos os tempos



Alguém me enviou por e-mail uma parábola interessante sobre o jumentinho que Jesus usou para entrar em Jerusalém. Dizia assim:

“Um jumentinho voltando para sua casa todo contente, falou para sua mãe:

– Fui a uma cidade e quando lá cheguei fui aplaudido, a multidão gritava alegre, estendia seus mantos pelo chão… Todos estavam contentes com minha presença.Sua mãe perguntou se ele estava só e o burrinho disse:

– Não, estava levando um homem com o nome de Jesus.

ORAÇÃO DE JOÃO XXIII AO MENINO JESUS

Uma prece simples e poderosa que pode transformar muitos corações

Jesus






Doce Menino de Belém,
fazei que penetremos com toda a alma
neste profundo mistério do Natal.

Colocai no coração dos homens
essa paz que buscam,
às vezes com tanta violência,
e que somente Vós podeis dar.

Ajudai-os a conhecer-se melhor
e a viver fraternalmente
como filhos do mesmo Pai.

Mostrai-lhes também vossa beleza,
vossa santidade e vossa pureza.

Despertai em seu coração o amor
e a gratidão à vossa infinita bondade.

Uni-os em vossa caridade.

E dai a todos nós
vossa paz celestial.
Amém.

Fonte:  Aleteia

TEMPO DE NATAL



É no ano 336 que temos a primeira notícia da Festa do Natal, ocorrida em Roma. Por intermédio de Santo Agostinho, temos conhecimento de que essa festa era celebrada no século IV também na África. Também na Espanha, no final do século IV, o Natal já era celebrado.

O SANTÍSSIMO SACRAMENTO NAS PALAVRAS DE JESUS

É preciso crer na Eucaristia com a fé simples de um filho que dá todo o crédito às palavras de seu pai e de sua mãe


Dos sete Sacramentos da Igreja, o mais importante é a Eucaristia, diz São Tomás de Aquino, "porque contém realmente o Cristo em pessoa, enquanto os outros contêm uma virtude instrumental participada de Cristo"01. Quando se fala deste sacramento, as pessoas facilmente escandalizam-se. Ficam intrigadas que os católicos possam acreditar que em um pedaço de pão e em um pouco de vinho esteja escondida a própria Divindade. Porém, apesar do escândalo desta doutrina, escândalo que atravessa os séculos, não é possível interpretar de outra maneira as palavras de Jesus: "A minha carne é verdadeiramente comida e o meu sangue, verdadeiramente uma bebida" (Jo 6, 55).

A IMPORTÂNCIA DA OITAVA DE NATAL

presepio Como viver este “tempo especial de graças”  da nossa Igreja?
Infelizmente a maioria dos católicos não sabe da importância da “Oitava de Natal”, bem como da Oitava da Páscoa.

Como essas duas Solenidades litúrgicas são as mais importantes do Ano litúrgico; pois marcam o Nascimento e a Ressurreição de Jesus, a Igreja prolonga as suas celebrações por oito dias. Com que intenção?

Com a intenção de que “o tempo especial de graças” que significam a Páscoa e o Natal, se estenda por oito dias, e o povo de Deus possa beber mais copiosamente, e por mais tempo, as graças de Deus neste tempo favorável, onde o céu beija a terra e derrama sobre elas suas Bênçãos copiosas.

Mas, só pode se beneficiar dessas graças abundantes e especiais, aqueles que têm sede, que conhecem, que acreditam, e que pedem. É uma lei de Deus, quem não pede não recebe. E só recebe quem pede com fé, esperança, confiança e humildade.

OS REIS MAGOS, UMA LIÇÃO DE FÉ

O Filho de Deus nasceu revestido de nossa miséria humana, escondendo-se sob as feições de um menino comum toda a “plenitude de sua divindade” como disse São Paulo.

Assim quase ninguém pôde suspeitar que naquele Menino chamado Jesus se ocultasse Deus. Mas Deus, de sua maneira, quis manifestar a sua glória, dignidade e a divindade.

Houve a primeira manifestação aos pastores pobres de Belém, os primeiros judeus a reconhecerem o seu Deus; eles contemplaram os Anjos cantando o “Glória in excelsis Deo”. Esses pastores, avisados pelos Anjos, naquela mesma noite reconheceram e adoraram o recém-nascido Salvador do Mundo.
Uma segunda manifestação da divindade de Jesus aconteceu quarenta dias após o nascimento, em sua apresentação no Templo. Simeão e Ana manifestaram a sua glória. Uma terceira vez, ainda mais solene, aconteceu por meio de ilustres personagens, provenientes de longe: é a terceira Epifania (manifestação) de Jesus ao mundo, mas agora aos pagãos.

O MELHOR PRESENTE DE NATAL PARA JESUS CRISTO

Neste Tempo do Natal, escolhamos o melhor presente para dar a Jesus Cristo, que veio ao nosso encontro na fragilidade de uma criança.

Na época do Natal, normalmente todos nós damos presentes, especialmente para aquelas pessoas que mais amamos, que queremos bem, mas muitas vezes nos esquecemos do Senhor Jesus Cristo. Compramos presentes para nossos familiares, amigos, vizinhos e até mesmo para pessoas que nem são tão próximas, como o carteiro, o jornaleiro, o lixeiro. No entanto, a pessoa mais importante do Natal, o Verbo de Deus encarnado, passa por vezes esquecido, na solidão do sacrário, sem receber sequer uma breve visita. O Filho de Deus veio ao mundo, que “foi criado por ele e para ele”1, mas não foi acolhido pelos homens: “Veio para o que era seu e os seus não o receberam”2. Infelizmente, este é um fato histórico que se atualiza toda vez que nos esquecemos de Jesus Cristo, que não nos dirigimos a Ele, ainda que em nosso interior, nas nossas orações. Lembremo-nos do Menino Jesus, que foi visitado e recebeu presentes dos três magos do oriente, mas não foi acolhido pelos de sua própria pátria, por isso veio ao mundo numa presépio3. Os magos, “prostrando-se diante dele, o adoraram. Depois, abrindo seus tesouros, ofereceram-lhe como presentes: ouro, incenso e mirra”4. Que neste Natal, também nós nos prostremos em adoração diante de Jesus Cristo, o Filho de Deus que veio ao mundo para salvar a humanidade, e lhe ofereçamos nossos presentes. Escolhamos o melhor presente e vamos ao encontro do Senhor Jesus, que espera ansiosamente receber a nossa visita.

Neste Tempo do Natal, escolhamos o melhor presente para dar a Jesus Cristo, que veio ao nosso encontro na fragilidade de uma criança.
Adoração dos três magos do Oriente ao Menino Jesus

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

10 FRASES "MATADORA" DA MADRE TERSA DE CALCUTÁ


Mesmo pronunciadas com amor, as palavras dela são diretas, fortes e desafiadoras



Frases Madre Teresa








1) Se você julga as pessoas, você não tem tempo para amá-las.

2) A maior doença do Ocidente hoje não é a lepra nem a tuberculose; é ser indesejado, não ser amado e ser abandonado. Nós podemos curar as doenças físicas com a medicina, mas a única cura para a solidão, para o desespero e para a desesperança é o amor. Há muitas pessoas no mundo que estão morrendo por falta de um pedaço de pão, mas há muito mais gente morrendo por falta de um pouco de amor. A pobreza no Ocidente é um tipo diferente de pobreza – não é só uma pobreza de solidão, mas também de espiritualidade. Há uma fome de amor e uma fome de Deus.

A IGREJA E O ROSTO DA MISERICÓRDIA

Entrevista com o jornalista Andrea Tornielli


Há poucos dias, a editora Piemme anunciou para o mês de janeiro, em concomitância com a Feira do Livro de Frankfurt, a publicação do livro-entrevista com o Papa Francisco de Andrea Tornielli, vaticanista e coordenador do Vatican Insider.

Tornielli, ao qual o site Il Sismografo fez algumas perguntas sobre o livro intitulado “O nome de Deus é Misericórdia” [no Brasil, publicado pela editora Planeta], ressalta: o papa “apresenta o coração do seu pontificado e comunica, com a sua linguagem simples e direta, a grande mensagem do Ano Santo da Misericórdia”.

ESSE PODE SER O NOSSO ÚLTIMO NATAL, DIZ PAPA FRANCISCO

Papa Francisco falou aos fiéis presentes na Praça de São Pedro que o Natal desse ano possa ser o último para a humanidade.


Em 2015, o Papa Francisco pediu perdão em nome da Igreja pelos escândalos recentes em Roma.

Em um discurso severo, o Papa disse que o atual cenário caótico do mundo marca o começo do ‘final dos tempos’, e nessa mesma época no próximo ano o mundo tende a estar de uma forma irreconhecível, conta o site YourNewsWire.

sábado, 26 de dezembro de 2015

NATAL: MANIFESTAÇÃO DA MISERICÓRDIA DE DEUS

O Natal de Jesus Cristo manifesta a infinita misericórdia de Deus para com todo gênero humano.
No Natal, que manifesta de forma extraordinária a misericórdia divina, é significativo que meditemos sobre a generosidade do Deus Altíssimo, que em Jesus Cristo não veio ao mundo somente para redimir o gênero humano, mas também para elevar a sua dignidade. Esta meditação torna-se ainda mais significativa pelo fato de que celebramos este Natal no Ano Santo da Misericórdia, que começou no último dia 8 de Dezembro. Pois, o Senhor dos Céus e da Terra enviou seu Filho ao mundo para fazer muito mais do que perdoar os nossos pecados, que em si já é uma graça extraordinária. Nossos primeiros pais pecaram, por isso perderam o estado de amizade com Deus e foram expulsos do paraíso1. Em resposta, Jesus Cristo veio ao mundo para reparar a ofensa cometida pelo homens para com o Criador. No entanto, em sua infinita misericórdia, Deus não se contentou em devolver ao gênero humano a dignidade perdida por causa do pecado original. De forma extraordinária, Deus elevou a nossa dignidade a tal ponto que jamais chegaríamos com nossas próprias forças e nos fez herdeiros de bens que não passam.
O Natal de Jesus Cristo manifesta a infinita misericórdia de Deus para com todo gênero humano.
O Natal do Menino Jesus em Belém

O Filho de Deus na vida de São José e a vocação do homem
O Verbo se fez homem para revelar a nossa dignidade, que tem sua raiz mais profunda na criação do gênero humano à Sua imagem e semelhança2 e realiza-se na nossa vocação última à comunhão plena com a Santíssima Trindade no Reino dos Céus. O Filho de Deus, o “Príncipe da Paz”3, veio ao mundo, não em um grande e luxuoso palácio, mas num pequeno, simples e pobre presépio. Teve como pai, não um grande e poderoso rei, mas São José, carpinteiro pobre e humilde. Dessa forma, o nascimento de Jesus em condição tão pobre e humilde, lança sobre todos nós uma luz maravilhosa, revelando que a dignidade humana independe da condição social ou econômica. Cada um de nós, filhos e filhas de Deus, ainda que vivendo à margem da sociedade, na mais extrema pobreza, ou na mais alta classe da sociedade, na riqueza excessiva, temos todos a mesma dignidade.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

A EXEMPLO DOS TRÊS REIS MAGOS, O QUE PODEMOS OFERECER A JESUS NESTE NATAL?

Três-Reis-MagosOs reis magos vieram da Pérsia, iluminados por uma estrela no céu e por uma luz interior que os guiava e os dirigia para Cristo, o Messias que eles sabiam que os judeus esperavam. A tradição diz que eram reis de pequenos reinos, entendidos em ler as estrelas.
Enquanto em Jerusalém ninguém esperava e acreditava, eles, na fé, procuravam o esperado Menino, sua Mãe e seu Pai em Belém. “Onde está o rei dos judeus que acaba de nascer? Vimos a sua estrela no Oriente e viemos adorá-lo” (Mt 2,1-2). São Mateus diz que o rei Herodes ficou perturbado e com ele toda a Jerusalém.

E a misteriosa estrela os guiava até chegarem onde estava o Menino. Encontrando-O, prostraram-se diante Dele, “abrindo seus tesouros, ofereceram-lhe como presentes: ouro, incenso em mirra.” O ouro é dado ao Rei, o incenso a Deus, e a mirra à vítima a ser imolada um dia no Calvário. Que mistério!

COMO SE PREPARAR EM FAMÍLIA PARA O NATAL

sb10067362v-001Natal em Família: primeira semana do Advento
No próximo domingo iniciamos o tempo do Advento. Todos comentamos que o tempo está passando rápido demais. Mas pode ser que nós temos feito coisas demais a ponto de não saborear cada momento de nossa vida. Fato é que, de repente, nos assustamos ao ver que o Natal novamente se aproxima. Enquanto o comércio só pensa em “terminar bem o ano” batendo recordes de vendas, nós temos a oportunidade de “começar bem o ano”, acolhendo Jesus em nosso meio. É por isso o ano litúrgico começa com o Advento, para que nos preparemos bem para acolhê-lo.

Ao aceitar o desafio de escrever esta sequência de 4 artigos durante o Advento, recebo a graça de Deus de também renovar a preparação para o Natal com minha família. Aliás, um Natal nunca pode ser igual aos outros, pois o menino Jesus sempre tem algo muito novo, uma renovação interior, para trazer ao nosso coração.

BÊNÇÃO DA ÁRVORE DE NATAL WEM FAMÍLIA

christmas-1044474_960_720Em muitas famílias, costuma-se colocar a árvore de Natal em um lugar visível da casa e enfeitá-la com luzes, estrelas e presentes. Mas, o que significa para um cristão preparar sua árvore? Conheça a mensagem que traz este símbolo e como abençoá-lo em família.

A ÁRVORE nos traz à memória a árvore do Paraíso (cf. Gn 2,9-17) de cujo fruto comeram Adão e Eva, desobedecendo a Deus. A árvore, então, nos lembra a origem de nossa desgraça: o pecado. Também nos recorda que o menino que vai nascer de Santa Maria é o Messias prometido que vem nos trazer o dom da reconciliação.

As LUZES nos recordam que o Senhor Jesus é a luz do mundo que ilumina nossas vidas, nos tirando das trevas do pecado e nos guiando em nosso peregrinar para a Casa do Pai.

COMO VIVER O NATAL EM FAMÍLIA?

8124-O Natal de Jesus é uma grande festa também de cada família, pois naquele Nascimento divino se formava a Sagrada Família de Nazaré. A Igreja ensina que o “os filhos são o dom mais excelente do matrimônio” (CIC,§ 2378). Sobretudo esta alegria é insuperável quando nasce como homem o próprio Deus.
Por isso, toda família cristã precisa celebrar com júbilo o Natal do nosso divino Redentor e Salvador. Naquela criança pobre, humilde, desprovida de toda honra e glórias humanas, estava o Rei do Universo, o Senhor dos Senhores.
Ele quis nascer e viver trinta anos numa família para nos mostrar que nada é mais importante para a humanidade do que esta instituição divina, hoje tão ameaçada. Ali naquela pobre casinha de Nazaré Ele cresceu, aprendeu a ler as Escrituras que falavam Dele, foi obediente a Seus pais que Ele mesmo criou; trabalhou com mãos humanas na carpintaria de São José e abençoou todo tipo de trabalho honesto; e manteve o Lar sagrado após a morte do Seu pai adotivo.

A FÉ, FUNDAMENTO DE NOSSA EXISTÊNCIA

A coragem dos mártires e o destemor dos missionários são o maior exemplo de como a fé, longe de ser "o ópio do povo", é capaz de conferir à vida "um novo fundamento"

O autor da Carta aos Hebreus concebe a fé como "substância das coisas que se esperam; prova das coisas que não se veem" (11, 1). É uma definição que destoa muito das formulações modernas, tendentes a olhar para a fé como para um ato irracional, meramente subjetivo, fruto do sentimentalismo ou das instabilidades humanas – ou mesmo para um mero ato da vontade, sem alteração concreta em nossa vida ou transformação efetiva das realidades sociais.

ÂNGELUS, O ANÚNCIO DO ANJO QUE A SALVAÇÃO HABITOU ENTRE NÓS

O Ângelus, a tradicional oração da igreja que lembra da Encarnação do Verbo, anunciado pelo Arcanjo Gabriel.

A Oração do Ângelus é feita através de três pontos essenciais, muito curtos. Claramente, é muito lógica e bem construída.

Vejamos estes pontos:

1º ponto: O Anjo do senhor anunciou a Maria, e Ela concebeu do Espírito Santo;

2º ponto: Eis aqui a Escrava do Senhor, faça-se em mim segundo a Sua vontade;

3º ponto: O Verbo Divino se encarnou e habitou entre nós.

São três aspectos do Natal.

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

POR QUE CRISTO QUIS PERMANECER PRESENTE NA EUCARISTIA?

eucaristiawwbimg4A presença do Senhor no Sacramento Eucarístico foi querida por Ele próprio, para estar próximo ao homem e nutri-lo de Si mesmo, para permanecer na comunidade eclesial. Por isto, a Fé nos pede que estejamos diante da Eucaristia sabendo que estamos diante do próprio Cristo. É a sua presença que dá às outras dimensões deste Sacramento: Baquete, Memorial da Páscoa, antecipação escatológica um significado que vai além do puro simbolismo. A Eucaristia é Mistério de Presença, por meio do qual se realiza de modo incomparável a promessa de Jesus de estar conosco até o fim do mundo. É um sinal consolador do amor, do poder e da divindade do nosso Divino Salvador. Ele quis entrar em união íntima com os fiéis de cada geração e quis fazê-lo de um modo que satisfizesse a nossa natureza de espírito encarnados (constituídos por corpo e alma). 

<<A Igreja vive do Cristo Eucarístico, por Ele é nutrida, por Ele é iluminada. A Eucaristia é mistério de fé e, ao mesmo tempo, “mistério de luz”. Sempre que a Igreja a celebra, os fiéis podem de certo modo reviver a experiência dos dois discípulos de Emaús: “abriram-se-lhes os olhos e reconheceram-no” (Lc 24, 31). […] Ao pedido dos discípulos de Emaús para que permanecesse “com eles”, Jesus respondeu com um dom muito maior: mediante o Sacramento da Eucaristia achou um modo de permanecer “neles”. Receber a profunda com Jesus “permanecei vós” (Jo 15, 4)>> (Ecclesia de Eucharistia, 6, 19).

O QUE OS SANTOS DISSERAM DA EUCARISTIA E DA MISSA

jhsTexto utilizado na pregação do Prof. Felipe Aquino nesta quinta-feira, dia de Corpus Christi, na TV Canção Nova:

Santo Inácio de Antioquia(†102), bispo e mártir, disse sobre a Eucaristia:
“Esforçai-vos, portanto, por vos reunir mais frequentemente, para celebrar a Eucaristia de Deus e o seu louvor. Pois quando realizais frequentes reuniões, são aniquiladas as forças de Satanás e se desfaz seu malefício por vossa união na fé. Nada há melhor do que a paz, pela qual cessa a guerra das potências celestes e terrestres.” (Carta aos Efésios)
São Cipriano de Cartago(†258):
“Os fiéis bebem diariamente do cálice do Senhor, para que possam também eles derramar o seu sangue por Cristo” (Epistola 56, n. 1).

Afonso Albuquerque:
“Se todos somos pecadores, esta criaturinha é certamente sem mácula. Ah! Senhor, por amor deste inocente, compadecei-vos dos culpados!”

NOSSA SENHORA E A EUCARISTIA

mariaeeucaristiaJesus se torna acessível às pessoas na comunhão
O Papa João Paulo II escreveu o documento Ecclesia de Eucharistia falando da extrema ligação de Nossa Senhora com a Eucaristia. Há um nexo profundo entre Maria Santíssima e a Eucaristia; o próprio Papa João Paulo II afirma que Ela foi o primeiro sacrário do mundo, por essa razão, Ela em tudo tem a ver com Jesus Eucarístico. A primeira coisa que o saudoso Pontífice nos recorda é que Maria não estava presente no momento da instituição da Eucaristia, na Santa Ceia, pois não era o papel dela estar lá, mas através de sua intercessão, realizou-se o milagre da transubstanciação pelo poder do Espírito Santo.

O que faz um homem ser homem? É a beleza física? A cor dos seus cabelos? O formato de sua orelha? Nada disso. O que o faz ser homem é algo que não se vê, é a alma! É a essência de alguém que o faz ser quem é. Assim, quando vemos a hóstia branca, redonda, de diversos tamanhos, não fazemos conta da essência, da substância e é isso que acontece no momento da transubstanciação, ou seja, a transformação da substância vinho e pão para Corpo e Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo.

OS SANTOS E A EUCARISTIA

eucharist2l“A devoção à Eucaristia é a mais nobre de todas as devoções, porque tem o próprio Deus por objeto; é a mais salutar porque nos dá o próprio autor da graça; é a mais suave, pois suave é o Senhor. Se os anjos pudessem sentir inveja, nos invejariam porque podemos comungar.” (Papa São Pio V)

A santa Missa e a sagrada Comunhão do Corpo de Cristo têm um valor extraordinário que todos os santos não se cansaram de exaltar. O Papa Bento XVI na Encíclica “Caritas in Veritate” nos lembra:
“Amados irmãos e irmãs, a Eucaristia está na origem de toda a forma de santidade, sendo cada um de nós chamado à plenitude de vida no Espírito Santo. Quantos santos tornaram autêntica a própria vida, graças à sua piedade eucarística! De Santo Inácio de Antioquia a Santo Agostinho, de Santo Antão Abade a São Bento, de São Francisco de Assis a São Tomás de Aquino, de Santa Clara de Assis a Santa Catarina de Sena, de São Pascoal Bailão a São Pedro Julião Eymard, de Santo Afonso Maria de Ligório ao Beato Carlos de Foucauld, de São João Maria Vianey a Santa Teresa de Lisieux, de São Pio de Pietrelcina à Beata Teresa de Calcutá, do Beato Pedro Jorge Frassati ao Beato Ivan Mertz, para mencionar apenas alguns de tantos nomes, a santidade sempre encontrou o seu centro no sacramento da Eucaristia.”
Vamos recordar as memoráveis palavras de alguns desses gigantes da Igreja que hoje participam no céu da eterna liturgia celeste. O Concílio de Trento (1545-1563) ensinou que a Eucaristia é “remédio pelo qual somos livres das falhas cotidianas e preservados dos pecados mortais”.
“As almas do purgatório são aliviadas pelas orações e sufrágio dos fiéis, principalmente pelo Sacrifício do Altar.” (Sessão 25)

São Jerônimo (348-420), doutor da Igreja:
“Nosso Senhor nos concede tudo o que lhe pedimos na Santa Missa: o que mais vale é que nos dá ainda o que nem se quer cogitamos pedir-lhe e que, entretanto, nos é necessário.”

São João Maria Vianney, patrono dos párocos:
“Se conhecêssemos o valor do Santo Sacrifício da Missa que zelo não teríamos em assistir a ela.” (Cura d’Ars)
“Cada Hóstia consagrada é feita para se consumir de amor em um coração humano.”

São Francisco de Sales (1567-1622), doutor da Igreja:
“A Missa é o sol da Igreja.”
“Duas espécies de pessoas devem comungar com frequência: os perfeitos para se conservarem na perfeição, e os imperfeitos para chegarem à perfeição.”

São Bernardo de Claraval (1090-1153), doutor da Igreja:
“Fica sabendo, ó cristão, que mais merece ouvir devotamente uma só missa do que distribuir todas as riquezas aos pobres e peregrinar toda a terra.”
“A comunhão reprime as nossas paixões: ira e sensualidade principalmente.”
“Quando Jesus está presente corporalmente em nós, ao redor de nós, montam guarda de amor os anjos.”

Santa Teresa D´Ávila (1515-1582), doutora da Igreja:
“Não há meio melhor para se chegar à perfeição.”
“Não percamos tão grande oportunidade para negociar com Deus. Ele [Jesus] não costuma pagar mal a hospedagem se o recebemos bem.”
“Devemos estar na presença de Jesus Sacramentado, como os Santos no céu, diante da Essência Divina.”

São Tomás de Aquino (1225-1274):
“A Comunhão destrói a tentação do demônio.”

São Vicente Ferrer:
“Há mais proveito na Eucaristia que em uma semana de jejum a pão e água.”

São João Crisóstomo (349-407), doutor da Igreja:
“A Eucaristia dá-nos uma grande inclinação para a virtude, uma grande paz e torna mais fácil o caminho para a santificação.”
“Deu-se todo não reservando nada para si.”
“Não comungar seria o maior desprezo a Jesus que se sente ‘doente de amor.’” (Ct 2,4-5)

Santo Ambrósio (340-397), doutor da Igreja:
“Eu que sempre peco, preciso sempre do remédio ao meu alcance.”

São Gregório Nazianzeno (330-379), doutor da Igreja:
“Este pão do céu requer-se que se tenha fome. Ele quer ser desejado.”
“O Santíssimo Sacramento é fogo que nos inflama de modo que, retirando-nos do altar, espargimos tais chamas de amor que nos tornam terríveis ao inferno.”

Santo Agostinho (354-430), doutor da Igreja:
“Ele se esconde porque quer ser procurado.”
“Não somos nós que transformamos Jesus Cristo em nós, como fazemos com os outros alimentos que tomamos, mas é Jesus Cristo que nos transforma nele.”
“Sendo Deus onipotente, não pôde dar mais; sendo sapientíssimo, não soube dar mais; e sendo riquíssimo, não teve mais o que dar.”
“A Eucaristia é o pão de cada dia que se toma como remédio para a nossa fraqueza de cada dia.”
“Na Eucaristia Maria perpetua e estende a sua maternidade.”

Santo Afonso de Ligório (1696-1787), doutor da Igreja:
“A comunhão diária não pode conviver com o desejo de aparecer, vaidade no vestir, prazeres da gula, comodidades, conversas frívolas e maldosas. Exige oração, mortificação, recolhimento.”
“Ficai certos de que todos os instantes da vossa vida, o tempo que passardes diante do Divino Sacramento será o que vos dará mais força durante a vida, mais consolação na hora da morte e durante a eternidade.”

São João de Ávila:
“Tempo de ganhar muitas graças.”

Santa Maria Madalena de Pazzi:
“Tempo mais apropriado para crescer no amor de Deus.”
“Os minutos que vêm depois da comunhão – dizia a santa – São os mais preciosos que temos em nossa vida; os mais apropriados de nossa parte para entender-nos com Deus e, da parte de Deus, para comunicar-nos o seu amor.”

São Gregório de Nissa:
“Nosso corpo unido ao corpo de Cristo, adquire um princípio de imortalidade, porque se une ao Imortal.”

Santa Teresinha de Lisieux (1873-1897), doutora da Igreja:
“Não é para ficar numa âmbula de ouro, que Jesus desce cada dia do céu, mas para encontrar um outro céu, o da nossa alma, onde ele encontra as sua delícias.”
“Quando o demônio não pode entrar com o pecado no santuário de uma alma, quer pelo menos que ela fique vazia, sem dono e afastada da comunhão.”

Santa Margarida Maria Alacoque:
“Nós não saberíamos dar maior alegria ao nosso inimigo, o demônio, do que afastando-nos de Jesus, o qual lhe tira o poder que ele tem sobre nós.”

São Filipe Neri:
“A devoção ao Santíssimo Sacramento e a devoção à Santíssima Virgem são, não o melhor, mas o único meio para se conservar a pureza. Somente a comunhão é capaz de conservar um coração puro aos 20 anos. Não pode haver castidade sem a Eucaristia.”

Santa Catarina de Gênova:
“O tempo passado diante do Sacrário é o tempo mais bem empregado da minha vida.”

São João Bosco:
“Não omitais nunca a visita a cada dia ao Santíssimo Sacramento, ainda que seja muito breve, mas contanto que seja constante.”
“Quereis que o Senhor vos dê muitas graças? Visitai-o muitas vezes. Quereis que Ele vos dê poucas graças? Visitai-o poucas vezes. Quereis que o demônio vos assalte? Visitai raramente a Jesus Sacramentado. Quereis que o demônio fuja de vós? Visitai a Jesus muitas vezes. Quereis vencer ao demônio? Refugiai-vos sempre aos pés de Jesus. Quereis ser vencidos? Deixai de visitar Jesus (…).”

Imitação de Cristo (Tomás de Kempis):
“Ao sacerdote na consagração é dado ao que aos anjos não foi concedido.”
“Não há oblação mais digna, nem maior satisfação para expiar os pecados, que oferecer-se a si mesmo a Deus, pura e inteiramente, unido à oblação do Corpo de Cristo, na missa e na comunhão.”
“A Eucaristia é a saúde da alma e do corpo, remédio de toda enfermidade espiritual, cura os vícios, reprime as paixões, vence ou enfraquece as tentações, comunica maior graça, confirma a virtude nascente, confirma a fé, fortalece a esperança, inflama e dilata a caridade.”

São Cirilo de Jerusalém:
“Quando te aproximares para receber o Senhor não o faças com os braços soltos e com os dedos abertos, mas faça da tua mão esquerda o Trono para a sua mão direita, pois nesta receberás o Rei, e na alma recebes o Corpo de Cristo dizendo Amém. Então, com todo cuidado, santifica teus olhos pelo Santo Corpo e em seguida toma-O e cuida para que nada se perca.”

São Josemaria Escrivá de Balaguer:
“É preciso adorar devotamente este Deus escondido. Ele é o mesmo Jesus Cristo, que nasceu da Virgem Maria; o mesmo que padeceu e foi imolado na cruz; o mesmo, enfim, de cujo peito trespassado jorrou água e sangue.” (Cristo que Passa)
“Dir-vos-ei que, para mim, o Sacrário foi sempre Betânia, o lugar tranquilo e aprazível onde está Cristo, onde Lhe podemos contar as nossas preocupações, os nossos sofrimentos, as nossas aspirações e as nossas alegrias, com a mesma simplicidade e naturalidade com que aqueles amigos seus, Marta, Maria e Lázaro, lhe falavam. Por isso, ao percorrer as ruas de alguma cidade ou de alguma aldeia, alegra-me descobrir, ainda que ao longe, a silhueta duma igreja: é um novo Sacrário, mais uma ocasião para deixar a alma escapar-se para estar com o desejo junto do Senhor Sacramentado.” (Cristo que Passa)
Chiara Lubic, fundadora dos Focolarinos, disse certa vez: “Enquanto existir a Eucaristia eu nunca estarei só. Enquanto existir um sacrário, não terei solidão”.
É preciso preparar-se para receber Jesus. E a melhor preparação, na hora de recebê-lo, é entregar o coração a Nossa Senhora, para que ela o prepare com as disposições necessárias. Já que não somos dignos de receber o seu Filho, deixemos que ela cubra o nosso coração com a sua presença tão amável.
“É pelo preparo do aposento que se conhece o amor de quem acolhe o seu amado”, dizia Santa Teresa D’Ávila.

Do livro, “Como Preparar-se bem para comungar”. Ed. Cléofas.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

ONDE ESTÁ ESCRITO NA BÍBLIA QUE NÓS DEVEMOS RECEBER OS SACRAMENTOS?




A importância dos sacramentos ficou bem clara para nós devido a Tradição da Igreja, aquilo que os apóstolos passaram para os primeiros sucessores.
Neste vídeo, o Prof. Felipe Aquino responde a esta questão.

Confira:



Fonte:  Editora Cléofas

EUCARISTIA, ALIMENTO E REMÉDIO

Eucharist-01“A Eucaristia é o pão de cada dia, que se toma como remédio para a nossa fraqueza de cada dia”. Santo Agostinho

São Paulo mostrou seu desapontamento verificando que, apesar da celebração da Eucaristia, havia ainda na comunidade de Corinto “muitos fracos e enfermos e um bom número de mortos” (1Cor 11,30). As primeiras gerações cristãs acreditavam nas curas pela Eucaristia. Por exemplo, S. Cirilo de Alexandria (370-444) disse: “Se apenas o contato com a sua santa carne restituía a vida à matéria já deteriorada, quão grande proveito não haveríamos de tirar da Eucaristia vivificante, quando a recebemos, visto que não é possível que a Vida não faça viver aqueles aos quais ela se infunde”.

São João Crisóstomo (344-407), o grande Patriarca de Constantinopla, convidava os fiéis a “aproximar-se da Eucaristia com fé”, “cada qual com as suas doenças”; e S. Efrém (306-372), doutor da Igreja, exclamava: “Glória ao remédio da vida!”. Na verdade, dizia, Cristo “corta uma parte do seu próprio corpo; aplica-a à ferida, e cura, como a sua carne e o seu sangue, as chagas”.

POR QUE CRISTO QUIS PERMANECER PRESENTE NA EUCARISTIA?

eucaristiawwbimg4A presença do Senhor no Sacramento Eucarístico foi querida por Ele próprio, para estar próximo ao homem e nutri-lo de Si mesmo, para permanecer na comunidade eclesial. Por isto, a Fé nos pede que estejamos diante da Eucaristia sabendo que estamos diante do próprio Cristo. É a sua presença que dá às outras dimensões deste Sacramento: Baquete, Memorial da Páscoa, antecipação escatológica um significado que vai além do puro simbolismo. A Eucaristia é Mistério de Presença, por meio do qual se realiza de modo incomparável a promessa de Jesus de estar conosco até o fim do mundo. É um sinal consolador do amor, do poder e da divindade do nosso Divino Salvador. Ele quis entrar em união íntima com os fiéis de cada geração e quis fazê-lo de um modo que satisfizesse a nossa natureza de espírito encarnados (constituídos por corpo e alma). 

<<A Igreja vive do Cristo Eucarístico, por Ele é nutrida, por Ele é iluminada. A Eucaristia é mistério de fé e, ao mesmo tempo, “mistério de luz”. Sempre que a Igreja a celebra, os fiéis podem de certo modo reviver a experiência dos dois discípulos de Emaús: “abriram-se-lhes os olhos e reconheceram-no” (Lc 24, 31). […] Ao pedido dos discípulos de Emaús para que permanecesse “com eles”, Jesus respondeu com um dom muito maior: mediante o Sacramento da Eucaristia achou um modo de permanecer “neles”. Receber a profunda com Jesus “permanecei vós” (Jo 15, 4)>> (Ecclesia de Eucharistia, 6, 19).

A EUCARISTIA NOS PRIMÓDIOS DA IGREJA

CIBWHT01_WJesus instituiu a Eucaristia na última Ceia, que era a ceia judaica da Páscoa. Esta ceia começava servindo-se ervas amargas e pães ázimos, sem fermento. As ervas amargas simbolizavam os tempos duros de escravidão do povo judeu no Egito, e os pães ázimos simbolizavam que a saída foi às pressas, sem que as mulheres tivessem tempo de colocar o fermento nos pães. Antes e depois tomava-se uma taça de vinho.

Então, o filho mais novo perguntava ao pai o sentido dessas coisas estranhas, e o pai lhes explicava como Deus milagrosamente os libertara dos egípcios, passando das trevas para a luz, da escravidão para a liberdade. Terminava com a recitação da primeira parte do Hallel (Salmos 112 e 113, 1-8).

Em seguida fazia-se a ceia. O pai de família tomava um dos pães ázimos, partia-o e distribuía-o. Depois se comia o cordeiro. No final, o pai tomava novo cálice de vinho e proferia a ação de graças após a refeição. Todos bebiam do mesmo cálice; era o “cálice da bênção”, do qual fala S. Paulo em 1Cor 10,16. Em seguida cantava-se a segunda parte do Hallel (Sl 113,9; 117,29 e 135).
Foi neste contexto que Jesus celebrou e instituiu a Eucaristia como narram os  evangelistas (Mt 26,26-29; Mc 14, 22-25; Lc 22, 15-20; 1Cor 11, 23-26).

COMO POSSO ME PREPARAR PARA RECEBER A SAGRADA EUCARISTIA?

EucharistSmallerQuem deseja receber a Sagrada Eucaristia tem de ser católico. Se estiver consciente de algum pecado grave, deve previamente confessar-se. Antes de se aproximar do altar, deve reconciliar-se com o próximo. [1389, 1417]



Até há poucos anos era habitual não comer nada pelo menos três horas antes da celebração eucarística; assim se preparava para o encontro com Cristo na Comunhão. Hoje, a Igreja recomenda pelo menos uma hora de jejum. Outro sinal de reverencia é um vestuário seleto e belo, pois temos um rendez-vous com o Senhor do Universo.

Fonte: Youcat






SOMOS SANTIFICADOS PELA EUCARISTIA

Eucharistic-Bread“A Eucaristia é o coração e o ápice da vida da Igreja – diz o Catecismo – pois nela Cristo associa sua Igreja e todos os seus membros a Seu sacrifício de louvor e de ação de graças oferecido uma vez por todas na cruz a seu Pai; pelo seu sacrifício ele derrama as graças da salvação sobre seu corpo, que é a Igreja” (§1407).
Quem quer receber a Cristo na comunhão eucarística não pode ter, em consciência, algum pecado mortal. Será preciso confessar antes.
“É pecado mortal todo pecado que tem como objeto uma matéria grave, e que é cometido com plena consciência e deliberadamente” (CIC§ 1859).

Isto é, uma infração grave à lei de Deus, cometida de maneira consciente e livre.
“A matéria grave que é precisada pelos dez mandamentos segundo a resposta de Jesus ao jovem rico: “Não mates, não cometas adultério, não roubes, não levantes falso testemunho, não defraudes ninguém, honra teu pai e tua mãe” (Mc 10,19)”, (CIC§ 1858).

OS FRUTOS DA EUCARISTIA

eucharist-2Como a sagrada Eucaristia nos põe em comunhão íntima e profunda com o Senhor, os seus frutos são abundantes quando ela é recebida com as “disposições necessárias”: estado de graça, desejo de santidade, fervor apostólico, ação de graças etc.
O Senhor diz: “Quem come a minha Carne e bebe meu Sangue permanece em mim e eu nele” (Jo 6,56). “Assim como o Pai, que vive, me enviou e eu vivo pelo Pai, também aquele que de mim se alimenta viverá por mim” (Jo 6,57).

O que o alimento produz em nossa vida corporal, a comunhão o realiza de maneira admirável em nossa vida espiritual. A comunhão da Carne de Cristo ressuscitado, “vivificado pelo Espírito Santo e vivificante” (PO 5), conserva, aumenta e renova a vida da graça recebida no Batismo. Este crescimento da vida cristã precisa ser alimentado pela comunhão eucarística, pão da nossa peregrinação, até o momento da morte, quando nos será dado como viático.

A comunhão livra-nos do pecado

O Corpo de Cristo que recebemos na comunhão é “entregue por nós”, e o Sangue que bebemos é “derramado por muitos para remissão dos pecados”. Por isso a Eucaristia purifica-nos ao mesmo tempo dos pecados cometidos e preserva-nos dos pecados futuros. 

 Santo Ambrósio dizia: “Se anunciamos a morte do Senhor, anunciamos a remissão dos pecados. Se, toda vez que o Sangue é derramado, o é para a remissão dos pecados, devo recebe-lo sempre, para que perdoe sempre os meus pecados. Eu que sempre peco, devo ter sempre um remédio” (Sacr. 4,28).

NOSSA ATITUDE ANTE A PRESENÇA EUCARÍSTICA DE JESUS

972173_509038742483498_304392541_nA experiência prova que frequentemente a esquecemos.
A presença eucarística não exerce em nossas vidas o poder de atração que deveria originar; não é o ímã que deveria atrair nossos corações e uni-los indissoluvelmente à pessoa de Cristo Jesus. O comportamento de muitos cristãos aí está para provar que não nos guia aqui uma visão pessimista das coisas, mas o reconhecimento de dolorosa constatação. “Vinde a mim todos os que estais afadigados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei” (Mt 11,28). Os termos de que se serve Jesus são prenhes de significação. “Vinde” exprime um convite instante e alegre; os “afadigados” são os que trabalham duramente e sentem fraquejarem-lhes as forças; os “sobrecarregados” evocam esses animais de carga que carregamos até não suportarem mais. O que equivale a dizer: “Quando não puderdes mais, vinde. Não busqueis as consolações humanas frequentemente insípidas e inoperantes; não disperseis as forças que vos restam em confidências sem fim, em justificações que só acabam por ainda mais vos azedar, revolvendo lembranças amargas, reabrindo feridas que não chegam a cicatrizar-se. Vinde então a mim; tenho o que é preciso para vos tranquilizar. Tende a coragem de tomar minhas palavras ao pé da letra”.

A PRESENÇA REAL DE CRISTO NA EUCARISTIA

tumblr_mh34s8DLLB1r5pfg7o1_1280Desde que Jesus instituiu a Eucaristia na Santa Ceia, a Igreja nunca cessou de celebrá-la, crendo firmemente na presença do Senhor na Hóstia consagrada pelo sacerdote legitimamente ordenado pela Igreja. Nunca a Igreja duvidou da presença real do Corpo, Sangue, Alma e Divindade do Senhor na Eucaristia. Desde os primeiros séculos os Padres da Igreja ensinaram esta grande verdade recebida dos Apóstolos.

São Cirilo de Jerusalém (315-386) assim falava aos fiéis:
“Na cavidade da mão recebe o corpo de Cristo; dize Amém e com zelo santifica os olhos ao contato do corpo santo… Depois aproxima-te do cálice. Dize Amém e santifica-te tomando o sangue de Cristo. A seguir, toca de leve os teus lábios, ainda úmidos, com tuas mãos, e santifica os olhos, a testa e os outros sentidos (ouvidos, garganta, etc.)”
Santo Efrém Sírio (306-444) falava  da Eucaristia como “Glória ao remédio da vida”. Santo Agostinho (354-430) a chamava de ” o pão de cada dia, que se torna como o remédio para a nossa fraqueza de cada dia.” E ainda dizia: “Ó reverenda dignidade do sacerdote, em cujas mãos o Filho de Deus se encarna como no Seio da Virgem” . “A virtude própria deste alimento divino é uma força de união que nos une ao Corpo do Salvador e nos faz seus membros a fim de que nos transformemos naquilo que recebemos”.
São Cirilo de Alexandria (370-444) dizia que ao comungarmos o corpo de Cristo nos transformamos em “Cristóforos”, portadores de Cristo.

VISITE JESUS SACRAMENTADO

santissimoJesus está no Sacrário, como no Céu, com os braços abertos e as mãos repletas de graças para aqueles que forem buscá-las com o coração aberto. São João Bosco dizia:
“Quereis que o Senhor vos dê muitas graças? Visitai-o muitas vezes. Quereis que Ele vos dê poucas graças? Visitai-o raramente. Quereis que o demônio vos assalte?  Visitai raramente a Jesus Sacramentado. Quereis que o demônio fuja de vós ? Visitai a Jesus muitas vezes. Não omitais nunca a visita ao Santíssimo Sacramento, ainda que seja muito breve, mas contanto que seja constante.”

E Santo Afonso de Ligório, doutor da Igreja dizia que:
“Os soberanos desta terra nem sempre, nem com facilidade concedem audiência; mas o Rei do céu, ao contrário, escondido debaixo dos véus eucarísticos, está pronto a receber qualquer um… Ficai certos de que de todos os instantes da vossa vida, o tempo que passardes diante do Divino Sacramento será o que vos dará mais força durante a vida, mais consolação na hora da morte e durante a eternidade.”

sábado, 19 de dezembro de 2015

COMO DEVEMOS VENERAR CORRETAMENTE O SENHOR PRESENTE NA EUCARÍSTIA?


A Igreja nos ensina que na celebração da Missa, no momento da Consagração, Jesus torna-se presente na Eucaristia. Dom Bosco já dizia que quem quer receber muitas graças, deve ir muitas vezes rezar diante do Sacrário.

Confira neste vídeo uma explicação do Prof. Felipe Aquino sobre como venerar corretamente o Senhor presente na Eucaristia:



NÃO DEIXE JESUS SOZINHO!


Uma das nossas maiores ingratidões para com Jesus é o abandono em que o deixamos em muitos dos nossos sacrários.
A Igreja o chama de “prisioneiro dos sacrários”.

Jesus eucarístico é o “amor dos amores”. Ele faz continuamente este milagre para poder cumprir a sua promessa:
“Eis que estarei convosco todos os dias até o fim do mundo” (Mt 20,20).
Do sacrário Ele nos chama continuamente:
“Vinde a mim vós todos que estais cansados e Eu vos aliviarei” (Mt 11,28).

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

PAPA COMPLETA 79 ANOS

E segue decidido na reforma da Cúria, diz Card. Castelló

Papa Francisco completa 79 anos esta quinta-feira, 17 de dezembro
 
PARTILHA:
Cidade do Vaticano (RV) – Esta quinta-feira, 17 de dezembro, o Papa Francisco completa 79 anos. Mensagens de felicitações já chegam de todo o mundo. Ao final da Audiência Geral desta quarta-feira, os fieis cantaram o “Parabéns”, enquanto uma jornalista mexicana presenteava o Papa com uma torta especial, em forma de “sombrero”, doada pelo povo mexicano, que o aguarda com expectativa em fevereiro de 2016. Ouçamos as felicitações ao Santo Padre do Cardeal Santos Abril y Castelló, Arcipreste da Basílica de Santa Maria Maior, onde o Papa “é quase de casa”:

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

POR QUE NA MISSA NÃO SE DIZ " AMÉM " NO FINAL DO PAI-NOSSO?

Se o correto é terminar as orações com o "amém", por que no Pai-Nosso da missa isso não acontece?
 
web-priest-pray-mass-liturgy-fr-lawrence-lew-o-p-cc 

A palavra “amém”, um dos vocábulos mais utilizados pelos cristãos, é dificilmente traduzível em seu sentido mais profundo (por isso é mantida em hebraico, o idioma original), e utilizada sempre em relação a Deus.

OS SALMOS: PARADIGMA DA ORAÇÃO PERFEITA

Síntese da Experiência religiosa do povo Israelita não Antigo Testamento, Salmos OS cumprem cinco OS Requisitos Expostos POR São Tomás parágrafo Uma Oração Perfeita.

Ir. Maria Cecília Lins Brandão Veas, EP

Narra o Gênesis Que Deus passeava cabelo Jardim do Éden à hora da brisa da tarde (cf. Gn 3, 8), e PODEMOS Imagina-Lo Descendo, Sobretudo, para conversar e Conviver com Adão.Dar-se-ia ali hum Diálogo sublime: de Adão emanariam cânticos e hinos de louvor Ao Altíssimo, e d'Ele, hum Convite a Adão Pará elevar-se Mais na Contemplação das Coisas criadas e divinas.

O Homem E Convidado a dialogar com Deus

Nesta cena divisada POR Nossa piedade, deparamo-SOE com o Aspecto Mais insigne da Dignidade humana, que "Consiste na SUA vocação à União com Deus. E desde o Começo da SUA EXISTENCIA that O Homem E Convidado a dialogar com Deus", 1 eisto Não É senão o cerne de SUA vida espiritual: a Oração.

AGRADA sumamente a Deus uma SUA Confiança em Misericórdia, Porque ASSIM honramos e exaltamos Aquela SUA infinita BONDADE

O Rei Davi - Museu Nacional de Villa
Guinigi, Lucca (Itália)

Santa Teresinha Afirma que "a Oração e Um impulso do Coração, e Um simples Olhar Que se lança Para O Céu, e Um Grito de Gratidão e de amor, tanto no seio da provação, Como No Meio da alegria" .2 E atraves da Oração O Homem Que se comunica com o Seu Criador, POIs no Coração humano ESTÁ vincada Uma Tendência Pará naturais Ele, Como corolário fazer inestimável dom de Haver Sido CRIADO A SUA "imagem e semelhança" (Gn 1, 26).

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

A MORALIDADE DOS ATOS HUMANOS

 

O agir é moralmente bom quando as escolhas livres estão em conformidade com o verdadeiro bem do homem.

Resumo dos Ensinamentos Católicos
 
1. Moralidade dos atos humanos

«Os atos humanos, isto é, livremente realizados depois de um julgamento de consciência, são qualificáveis moralmente: são bons ou maus» (Catecismo, 1749). «O agir é moralmente bom quando as escolhas da liberdade estão conformes com o verdadeiro bem do homem e expressam assim a ordenação voluntária da pessoa para seu fim último, isto é, o próprio Deus»[1]. «A moralidade dos atos humanos depende:
— do objeto escolhido;
— do fim que se busca ou a intenção;
— das circunstâncias da ação.
O objeto, a intenção e as circunstâncias são as “fontes" ou elementos constitutivos da moralidade dos atos humanos» (Catecismo, 1750). 

A GRAÇA E AS VIRTUDES

 


A graça é a fonte da obra de santificação; cura e eleva a natureza fazendo-nos capazes de agir como filhos de Deus.

Resumo dos Ensinamentos Católicos

1. A graça

Deus tem chamado ao homem a participar da vida da Santíssima Trindade. «Esta vocação à vida eterna é sobrenatural» (Catecismo, 1998)[1]. Para nos conduzir a este fim último sobrenatural, concede-nos já nesta terra um início dessa participação que será plena no céu. Este dom é a graça santificante, que consiste em uma «incoação da glória»[2]. Por tanto, a graça santificante:

— «é o dom gratuito que Deus nos concede de sua vida, infundida pelo Espírito Santo em nossa alma, para curá-la do pecado e santificá-la» (Catecismo, 1999);

ESPÍRITO SANTO, ALMA DA IGREJA

L’osservatore Romano Nº 28, 11/07/98

1. Se o Cristo é a cabeça da Igreja, o Espírito Santo é a sua alma”. Assim afirmava o meu venerado predecessor Leão XIII na Encíclica Divinum illud munus (1897: DS 3328). E depois dele, Pio XII explicitava: o Espírito Santo no Corpo místico de Cristo é “o princípio de toda a ação vital e verdadeiramente salvífica em cada um dos diversos membros do Corpo” (Enc. Myst. Corp., 1943: DS 3808).

Queremos hoje refletir sobre o mistério do Corpo de Cristo que é a Igreja, enquanto vivificada e animada pelo Espírito Santo.

Depois do evento do Pentecostes, o grupo que dá origem à Igreja muda profundamente: primeiro, trata-se dum grupo fechado e estático, de “cerca de cento e vinte pessoas” (Act 1,15); depois, trata-se dum grupo aberto e dinâmico ao qual, após o discurso de Pedro, “se uniram cerca de três mil pessoas” (Act. 2,41). A verdadeira novidade não é constituída tanto por este embora extraordinário crescimento, quanto pela presença do Espírito Santo. Para que haja de fato a comunidade cristã, não basta um grupo de pessoas. A Igreja nasce do Espírito do Senhor. Ela apresenta-se para usar uma feliz expressão do saudoso Card. Congar – “inteiramente suspensa no céu” (La Pentecoste, trad. it., Bréscia 1986, p. 60).

2. Ele nascimento no Espírito, ocorrido para a Igreja inteira no Pentecostes, renova-se para cada crente no batismo, quando somos imergidos “num só Espírito” para sermos inseridos “num só corpo” (1 Cor 12,13). Lemos em Santo Ireneu: “Assim como da farinha não se pode fazer, sem água, nenhum pão, assim também nós, que somos muitos, não nos podíamos tornar um em Cristo Jesus, sem a água que vem do céu” (Adv. Haer. 3, 17,1). A água que vem do céu e transforma a água do batismo é o Espírito Santo.

COMO SER RENOVADO NO ESPÍRITO SANTO?

153-Jeremias-O-Vaso-do-Oleiro

Recebemos o Espírito Santo no Batismo e na Crisma; mas, muitas vezes Ele ficou sufocado em nós por causa de nossos pecados, vida tíbia, falta de oração, de trabalho apostólico, etc. São Paulo disse que “quem não tem o Espírito de Cristo não é de Cristo” (Rom 8,9). Então, precisamos ser renovados no Espírito Santo, ser “batizados” Nele. Isso não é um novo Batismo e nem nova Crisma, mas deixar que o Espírito Santo – que já está em nós – tome conta de nós, de nosso agir, de nossos pensamentos e de nossas palavras.

DOM PERUZZO CELEBRA MISSA NO PLENÁRIO DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA PELA PRIMEIRA VEZ





Alep01

O arcebispo metropolitano de Curitiba, Dom José Antônio Peruzzo, celebrou nesta terça-feira (15), no Plenário da Assembleia Legislativa, a Missa de Encerramento do Ano Legislativo da Assembleia do Paraná. A cerimônia atendeu a uma proposição da Comissão Executiva, que acatou sugestão nesse sentido do deputado estadualEvandro Araújo (PSC), que integra o movimento carismático. Deputados e funcionários se reuniram para um momento de reflexão e para celebrar o encerramento das atividades de mais um ano de trabalho na Assembleia.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

JUBILEU DA MISERICÓRDIA

Papa Francisco comunicou, dia 13 de março de 2015, na Basílica de S. Pedro seu desejo de proclamar um “jubileu extraordinário” centrado na “misericórdia de Deus” e que terá início com a abertura da Porta Santa na Basílica de S. Pedro a 8 de dezembro de 2015, na Solenidade da Imaculada Conceição e será encerrado no dia 20 de novembro de 2016, na Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo.

DOM PERRUZZO ABRE PORTA DA MISERICÓDIA NA CATEDRAL DE CURITIBA

Que sejamos capazes de olhar com o coração para a miséria dos outros”, pede o arcebispo
Na terça-feira (8), quando a Igreja celebrou a festa da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, foi iniciado o Ano Santo Extraordinário da Misericórdia. Na ocasião, o Papa Francisco abriu a “Porta Santa”, na Basílica de São Pedro. O ato foi o pontapé inicial para que todas as arquidioceses do mundo também abrissem suas portas.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

QUAL A DIFERENÇA ENTRE ANJOS E ARCANJOS?

65793grVeja o que explica um grande santo e doutor da Igreja

A palavra anjo indica o ofício, não a natureza.

É preciso saber que a palavra anjo indica o ofício, não a natureza. Pois estes santos espíritos da pátria celeste são sempre espíritos, mas nem sempre podem ser chamados anjos, porque somente são anjos quando por eles é feito algum anúncio. Aqueles que anunciam fatos menores são ditos anjos; os que levam as maiores notícias, arcanjos. Foi por isto que à Virgem Maria não foi enviado um anjo qualquer, mas o arcanjo Gabriel; para esta missão, era justo que viesse o máximo anjo para anunciar a máxima notícia. Por este motivo também a eles são dados nomes especiais para designar, pelo vocábulo, seu poder na ação. Naquela santa cidade, onde há plenitude da ciência pela visão do Deus onipotente, não precisam de nomes próprios para se distinguirem uns dos outros. Mas quando vêm até nós para cumprir uma missão, trazem também entre nós um nome derivado desta missão. Assim Miguel significa: “Quem como Deus?”; Gabriel, “Força de Deus”; e Rafael, “Deus cura”.

DESEJO À VOCÊ


Que… “Chuvas de Bênçãos sejam derramadas abundantemente sobre ti e tua Casa“… Que… a Unção de DEUS seja como um bálsamo a envolver tua vida e te Ungir Completamente pela Glória de DEUS“… Que… “DEUS faça prosperar tudo aquilo que vier até tuas mãos, e que de uma semente cresçam milhares de árvores Frutíferas“… Que… “Todas as Promessas de DEUS sejam uma Coroa de Vitória e Vida para você como Prova da Fidelidade do teu DEUS, acerca de tudo o que Ele Fala e Cumpre“… Que… “Rios de águas Vivas corram dentro de tí, purificando, e levando tudo aquilo o que não é de DEUS“. Que…“A Glória de DEUS repouse sobre sua vida…Amém