Páginas

MENU

Menu Deslizante

PAI NOSSO

PAI NOSSO QUE ESTAIS NO CÉU, SANTIFICADO SEJA O VOSSO NOME, VEM A NÓS O VOSSO REINO, SEJA FEITA A VOSSA VONTADE ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU. O PÃO NOSSO DE CADA DIA NOS DAÍ HOJE, PERDOAI-NOS AS NOSSAS OFENSAS, ASSIM COMO NÓS PERDOAMOS A QUEM NOS TEM OFENDIDO, NÃO NOS DEIXEI CAIR EM TENTAÇÃO MAS LIVRAI-NOS DO MAL. AMÉM.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

COMO DEVEMOS INVOCAR A DEUS NO TEMPO DA TRIBULAÇÃO?

Assim nos revela a meditação de Tomás de Kempis em seu clássico “A Imitação de Cristo”

1. O Discípulo Seja vosso nome para sempre bendito, Senhor, pois quisestes provar-me com esta tribulação.

E porque não posso evita-la que outra coisa farei senão acolher-me a vós para que me auxilieis e a convertais em proveito meu?

Senhor, sinto-me atribulado; meu coração está desassossegado por causa desta paixão que o atormenta vivamente.

“Que vos direi agora”, oh, Pai amantíssimo? Rodeado estou de angústias. “Salvai-me nesta hora” (Jo 12,27).

Vós permitistes que eu chegasse a este estado para que sejais glorificado quando eu estiver muito abatido e for por vós livre.

Dignai-vos, Senhor, socorrer-me porque, pobre criatura, que posso eu fazer e onde irei sem vós?

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

10 FRASES DE SANTO AGOSTINHO SOBRE AS PROVAÇÕES

agostinho1. “Queima, Senhor, corte neste mundo, contanto que me poupes na vida eterna”.

2. “Deus quer destruir em ti o que tu mesmo fizeste e pôr a salvo em ti o que Ele fez”.

3. “Provados pela mesma desgraça, os maus odeiam a Deus e blasfemam enquanto os bons rezam e louvam. A diferença não está na desgraça sofrida, mas na qualidade de quem a sofre”.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

PREGAÇÃO ADVENTO: CELEBRAR O NATAL COMO ANIVERSÁRIO OU COMO MISTÉRIO

Cidade do Vaticano (Segunda-feira, 26-12-2016, Gaudium Press) Ao encerrar a série de quatro pregações sobre o Advento, o Padre Raniero Cantalmessa voltou a expor suas reflexões para o Papa Francisco e membros da Cúria Romana.
A última das reflexões teve como tema "Encarnado por obra do Espírito Santo através da Virgem Maria".
A introdução para a pregação foi feita com uma frase latina:

"Dum medium silentium tenerent omnia", ou seja, "enquanto tudo ao redor era silêncio..."

sábado, 24 de dezembro de 2016

FELIZ NATAL 2016

http://s-media-cache-ak0.pinimg.com/originals/b0/19/e8/b019e8c80d7f6673d82d4a979c7a3b44.gif

Nesse momento de paz,
onde todas as pessoas se abraçam,
se entendem, se cumprimentam e buscam por novos sonhos, para tentar descobrir a razão de ser feliz de verdade.
Neste momento onde Deus se faz presente em cada oração,
cada família, em todos os lares, eu também gostaria de expressar o meu carinho por você.
Quero desejar que os seus passos nunca estejam sós; estejam sempre amparados pelos querubins e arcanjos que têm a missão de caminhar com você segurando firme em suas mãos, para que os seus pés nunca venham a tropeçar no meio do caminho.
Que neste Natal você possa sentir a presença de Deus, da paz, do amor e do perdão.
Feliz Natal, na paz de Deus, que sempre pode todas as coisas; pois, para o Senhor nada é impossível.
Desejo que você realize os seus ideais.
Feliz Natal

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

três dicas para bem celebrar o natal

Está chegando o Natal, mais uma vez. A primeira grande festa do ano litúrgico. Durante as 4 semanas que antecedem o Natal, vivemos um período de preparação para esta grande data, o chamado período do Advento.

Neste vídeo, o Prof. Felipe Aquino oferece três dicas para celebrar bem o Natal.

Confira:

 

Fonte: Prof. Felipe de Aquino

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

ORAÇÃO PARA O CASAMENTO

Vocês querem salvar seu casamento? Então rezem esta oração

Uma profunda e poderosa oração para os casais em crise

couple in crisis

Jesus, aqui estamos, os dois na tua presença, como naquele dia em que recebemos o sacramento do matrimônio, como naquele dia em que abençoaste o nosso amor. Mas agora, Jesus, estamos cansados, secos, longe de Ti, sem a água do teu amor.

Derrama teu Espírito Santo sobre nós, para que nos purifique, nos lave, nos restaure e nos renove, para que esse amor que Tu abençoaste brote novamente.

Jesus, corta e liberta todas as correntes e ataduras de ambos ao pecado; afasta tdo espírito de infidelidade; passeia pela nossa família, pelo nosso lar; abençoa nossos filhos, abençoa nossas vidas. Permite, Senhor, que eu seja o que o meu cônjuge anseia, e que ele seja o que eu anseio.

Senhor, restaura esse sacramento forte pelo qual estamos unidos. Cura, Jesus!

Senhor, que a Sagrada Família se mude para o nosso lar, para que saibamos educar nossos filhos com o estilo de Maria e José, e para que nossos filhos sejam como Tu.

Envia teus santos anjos, os arcanjos Rafael, Gabriel e Miguel, para que nos protejam. Derrama teu sangue preciso sobre o nosso matrimônio, sobre nosso lar, sobre nossa família.

Santíssima Virgem Maria, cobre-nos com teu manto.

Amém.

Fonte: Aleteia

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

AS DISTRAÇÕES INVOLUNTÁRIAS NA ORAÇÃO

Saiba o que são as distrações involuntárias durante os momentos de oração e quais são as suas causas.

Nesta aula do curso “Ensina-nos a Orar”, Padre Paulo Ricardo trata das distrações involuntárias na oração e das suas causas. Anteriormente, vimos qual é a natureza das distrações, ou seja, o que é uma distração. Agora precisamos ver quais são as suas causas; por quê? Porque não existem somente as distrações voluntárias, ou seja, colocamo-nos numa tentativa de rezar, mas a nossa cabeça começa a “voar” para tantas coisas e preocupações; por quê? Pode ser porque não temos virtude, ou seja, não estamos querendo tomar as rédeas de sua vida espiritual.

Saiba o que são as distrações involuntárias durante os momentos de oração e quais são as suas causas.Jesus, Pedro, Tiago e João no horto das Oliveiras

Bom, se a distração fosse somente isso, estava resolvido o problema. Era só promover a nossa virtude e então ficaremos sempre concentrados. Mas, infelizmente, não é somente isso. Não existem somente as distrações voluntárias. Existem distrações involuntárias, das quais nós não somos culpados. É importante saber quais são essas distrações e quais são as suas, para que não fiquemos nos torturando. Porque senão, propomo-nos a rezar, mas as distrações acontecem e então dizemos: “puxa vida, eu sou um pecador mesmo…”, não é? E vamos nos confessar de uma coisa que, no fundo, no fundo, não temos culpa alguma.

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

O QUE É ESCATOLOGIA?

O estudo da Escatologia diz respeito aos acontecimentos que afetarão cada indivíduo no fim de sua jornada terrestre. São eles: Morte, Juízo Particular, Purgatório, Inferno e Céu. E a Escatologia coletiva trata dos acontecimentos relacionado com o fim dos tempos, a saber: Parousia (2a. vinda de Cristo), Ressurreição da Carne, Juízo Final ou Universal e os “Novos Céus e Nova Terra”.

A MORTE é onde se dá a separação entre o corpo e a alma. Deus não é o autor da morte. Foi o homem que, usando mal a liberdade que Deus lhe deu, pecou, e ao pecar, permitiu que a morte entrasse no mundo.

O JUÍZO PARTICULAR ocorre imediatamente após a morte, e define se a alma vai para o Céu, inferno ou purgatório. Não há uma ação violenta de Deus, mas simplesmente a alma terá nítida consciência do que foi sua vida terrestre, e assim, se sentirá irresistivelmente impelida para junto de Deus (Céu), ou para longe da presença de Deus (Inferno) ou ainda para um estágio de purificação (Purgatório).

PARUSIA OU A PRÓXIMA VOLTA DE CRISTO–EB–Parte 2

 

Mais precisamente, o autor constrói sua cronologia sobre dados do livro de Daniel (como, aliás, fazem os Adventistas e as Testemunhas de Jeová). Parte de Dn 9, 24-27, que afirma o seguinte:

“Um prazo de setenta anos foi fixado

A respeito do teu povo e da tua Cidade Santa,

Para pôr termo ao pecado,

Para dar fim à iniquidade,

Para expiar a culpa,

Para introduzir justiça eterna,

Para selar (= cumprir) visão e profecia,

Para ungir o Santo dos Santos.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

PARUSIA OU A PRÓXIMA VOLTA DE CRISTO–EB–Parte 1

Em síntese: O livro do Pe. Léo Persch procura ilustrar as passagens de Daniel e do Apocalipse, aparentemente proféticas, à luz das revelações particulares atribuídas ao Senhor Jesus e a sua Mãe Santíssima; Medjugorje, Pe. Gobbi e Vassula Ryden seriam luzeiros para se entenderem os textos sagrados. Em consequência, Pe. Persch professa a volta de Cristo para breve (ano 2000), a fim de instaurar sobre a terra um reino de paz e bonança espiritual; esse evento, diz ele, será precedido de terríveis catástrofes, que punirão os maus e deixarão os bons incólumes.

A estas proposições se deve opor o caráter e subjetivo da interpretação da Bíblia por parte do autor; não leva em conta o gênero literário dos escritos apocalípticos de Daniel e de São João. Além do quê, é temerário dar tanto peso a revelações particulares como se fossem a continuação ou explicitação da revelação pública e oficial feita à Igreja por Jesus e pelos autores sagrados. A índole subjetiva e imaginosa da obra do Pe. Persch prejudica a sua credibilidade. – Dizemos isto sem pretender desmerecer o zelo do autor pelo reafervoramento de vida dos fiéis cristãos. Este zelo missionário é muito válido, mas vem sendo exercido sem base suficiente na Palavra de Deus.

sábado, 3 de dezembro de 2016

A DIFERENÇA DE CRISTO NA HÓSTIA E SUA SEGUNDA VINDA

hostiaA presença Eucarística de Jesus é diferente da Segunda Vinda, onde Ele virá glorioso, para derrotar todos os inimigos do Reino, colocar fim na História e julgar para sempre os vivos e os mortos.

A sua presença na Hóstia Sagrada ainda é a sua presença no plano misericordioso do Pai para nos salvar; e não no plano da Justiça, como na Segunda Vinda. No sacrário e no altar Ele está escondido, submisso, preso, para nos salvar…

Sugiro que leia o livro: ”O Segredo da Sagrada Eucaristia”


Prof. Felipe Aquino

Fonte: Editora Cléofas

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

QUANDO CRISTO VOLTARÁ?

Resultado de imagem para jesus cristoCom relação à data em que acontecerá a renovação do mundo e a inauguração definitiva do Reino de Deus, ninguém sabe e não devemos especular a respeito. Muitos se enganaram sobre isto e levaram muitos outros ao engano e ao desespero. Até grandes santos da Igreja erraram neste ponto. Podemos citar alguns exemplos:

São Hipólito de Roma (+235) – chegou a afirmar que o final do mundo seria no ano 500.

Santo Irineu (+202)  – confirmava a tese do Os. Barnabé, de que o final seria no ano 6000 após a criação do mundo…

Santo Ambrósio (+397) e São Hilário de Poitres (+367) – apoiaram a mesma tese anterior.

São Gaudêncio de Bréscia (+405) – indicava o ano 7000 após a criação.

No século V, com a queda de Roma (476), S. Jeronimo (+420), São João Crisóstomo (+407), São Leão Magno (+461), defendiam que face à queda de Roma, o fim do mundo estava próximo…

VIGIAI: CRISTO VIRÁ DE NOVO

Jesus vai voltarPara impedir que os discípulos o interrogassem sobre o momento de sua vinda, disse-lhes Cristo: Aquela hora ninguém a conhece, nem os anjos nem o Filho. Não vos compete saber o tempo e o momento (cf. Mc 13,32-33). Ocultou-nos isso para que ficássemos vigilantes e cada um de nós pudesse pensar que esse acontecimento se daria durante a nossa vida. Se tivesse revelado o tempo de sua vinda, esta deixaria de ter interesse e não seria mais desejada pelos povos da época em que se manifestará. Ele disse que viria, mas não declarou o momento e por isso as gerações e todos os séculos o esperam ardentemente.

Embora o Senhor tenha dado a conhecer os sinais de sua vinda, não se vê exatamente o último deles, pois numa mudança contínua, esses sinais apareceram e passaram e, por outro lado, ainda perduram. Sua última vinda será igual à primeira.

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

ABERTURA DO CONSELHO PERMANENTE DA CNBB RECORDA MÊS MISSIONÁRIO

Brasília (Quarta-feira, 26-10-2016, Gaudium Press) A 91ª reunião ordinária do Conselho Permanente da CNBB teve início na manhã desta terça-feira, 25 de outubro. Na abertura da cerimônia, realizada na sede da entidade, em Brasília, esteve presente o Arcebispo de Brasília e presidente da Conferência, Dom Sergio da Rocha, que recordou as motivações do Mês Missionário e destacou o chamado à Igreja para que seja "discípula, missionária e profética".

Abertura do Conselho Permanente da CNBB recorda Mês Missionário.jpg

"Não é possível ser Igreja missionária sem atitude de discipulado", disse Dom Sergio, comentando a missão eclesial de anunciar a palavra, observado os sinais dos tempos durante reflexão sobre a leitura do Evangelho.

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

SÃO JOÃO PAULO II E SANTA FAUSTINA SÃO TESTEMUNHO DA DIVINA MISERICÓRDIA, DIZ O PAPA

São João Paulo II e Santa Faustina KowalskaSegundo o site ACI Digital, na sexta-feira, véspera da festa de São João Paulo II, celebrada pela Igreja no dia 22 de outubro, o Papa Francisco exortou a seguir o exemplo do Pontífice polonês e de Santa Faustina Kowalska, os quais mencionou como “luminosas testemunhas” da Divina Misericórdia.

Assim o indicou o Santo Padre em seu discurso aos membros da Fundação João Paulo II, durante uma audiência na manhã de sexta-feira na Sala do Consistório do Palácio Apostólico do Vaticano.

PAPA FRANCISCO: É TEMPO DE CORAGEM D DE PROCLAMAR O AMOR DE DEUS!

Papa-Francisco_-Angelus-2014O Site ACI Digital informou ontem (23/10/2016) que o Papa Francisco presidiu a Oração do Ângelus neste domingo diante de 50.000 pessoas e falou a respeito da segunda leitura de São Paulo a Timóteo e sobre a necessidade de ser missionários da evangelização hoje, no Dia Mundial das Missões.

“Nesta narração autobiográfica de São Paulo se espelha a Igreja, especialmente hoje, Dia em que se celebra o Dia Mundial das Missões, cujo tema este ano é ‘Igreja missionária, testemunha de misericórdia’” explicou o Papa.

PAPA FRANCISCO: NÓS CRISTÃOS SOMOS CHAMADOS A COLHER QUEM NECESSITA

 

Segundo o site ACI Digital (26/10/2016), no ciclo de catequeses sobre as obras de misericórdia, o Papa Francisco falou nesta quarta-feira sobre: “era estrangeiro e me hospedastes; estava nu e me vestistes”. O Pontífice comentou que os cristãos devem estar atentos a esta realidade e ajudar quem necessita.

“Essas obras de misericórdia deixam evidente que os cristãos não estão cansados nem têm preguiça na espera do encontro final com o Senhor, mas a cada dia ali o encontram, reconhecendo seu rosto no de tantas pessoas que pedem ajuda”.

CENTRO EM HOMENAGEM À IRMÃ DULCE É INAUGURADO NO BAIRRO DOS ALAGADOS, NA BAHIA

Salvador - Bahia (Segunda-feira, 24-10-2016, Gaudium Press) Na capital soteropolitana, os fiéis católicos celebraram no último sábado, 22 de outubro, a inauguração do Centro Irmã Dulce, da Paróquia Nossa Senhora dos Alagados e São João Paulo II.

Centro em homenagem à Irmã Dulce é inaugurado em paróquia de Salvador.jpg

Na ocasião, a cerimônia solene de inauguração teve início às 17h, quando o bispo auxiliar da Arquidiocese de Salvador, Dom Gilson Andrade da Silva, concedeu a bênção ao espaço.

Logo em seguida, os fiéis participaram de uma procissão com destino à Matriz, onde Dom Gilson presidiu uma Santa Missa, às 19h, em ação de graças pela festa do co-padroeiro, São João Paulo II.

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

A CONSAGRAÇÃO E OS TRÊS INIMIGOS DA ALMA

A consagração a Jesus por Maria como auxílio extraordinário para vencer os três inimigos da alma: a carne, o mundo e o Demônio.

A consagração a Jesus Cristo e a Virgem Maria é um auxílio muito eficaz para vencer os três inimigos da alma: a carne, o mundo e o Demônio. Todos nós temos que combater esses inimigos, primeiramente porque isto é dever de todos os cristãos. Todavia, lutar contra estes três inimigos da nossa alma torna-se ainda mais importante quando queremos nos santificar, nos aproximar mais de Deus. Nesse caso, a consagração a Jesus por Maria tem se mostrado na história da Igreja um auxílio de extraordinária eficácia para combater a carne, o mundo e o Demônio e elevar as almas ao Senhor. Esta eficácia é comprovada na vida de muitos os santos, que se valeram desta consagração para combater esses três inimigos da alma e alcançar os altos cumes da santidade. Entre os mais conhecidos, podemos citar São João Bosco, Santa Teresinha do Menino Jesus, São Pio de Pietrelcina, Santo Antônio de Sant’anna Galvão.

A consagração a Jesus por Maria como auxílio extraordinário para vencer os três inimigos da alma: a carne, o mundo e o Demônio.Sonho de Dom Bosco com Nossa Senhora aos nove anos de idade

A PASTORAL VOCACIONAL É APRENDER O ESTILO DE JESUS: SAIR, VER E CHAMAR

Cidade do Vaticano (Segunda-feira, 24-10-2016, Gaudium Press) Por volta de 250 participantes do Encontro Internacional de Pastoral Vocacional, promovido pela Congregação para o Clero, foram recebidos pelo Papa Francisco na Sala Clementina, na sexta-feira, 21, quando do encerramento do evento.

A Pastoral Vocacional é aprender o estilo de Jesus sair, ver e chamar.jpg

Dirigindo-se aos participantes, Francisco disse que Pastoral Vocacional poderia dar a impressão de ser um dos tantos setores da ação eclesial, um departamento curial ou a elaboração de um projeto. Isto é muito importante, mas a Pastoral Vocacional é bem mais do que isto "é um encontro com o Senhor".

PAPA NA CASA SANTA MARTA: A LEI DO SENHORA NÃO ESCRAVIZA, LIBERTA

Resultado de imagem para papa casa santa marta

Cidade do Vaticano (Segunda-feira, 24-10-2016, Gaudium Press) Na homilia feita na Casa Santa Marta, nesta segunda-feira, 24 de outubro, o Santo Padre fez comentários ao Evangelho do dia, quando Jesus cura uma mulher no sábado, provocando a indignação do chefe da Sinagoga porque, segundo ele, a Lei do Senhor foi violada.

Caminhar na Lei do Senhor

Francisco afirmou que "Não é fácil caminhar na Lei do Senhor", e que esse caminhar na Lei é "uma graça que devemos pedir".

PAPA VISITA CONGREGAÇÃO GERAL DOS JESUITAS E FAZ DESAFIO: CHEGAR ÀS PERIFERIAS

Roma (Segunda-feira, 24-10-2016, Gaudium Press) Os delegados da 36ª Congregação Geral dos Jesuítas, que acontece em Roma receberam a visita do Papa Francisco que foi cumprimentar o novo responsável mundial da Companhia de Jesus.

Papa visita Congregação Geral dos Jesuítas e faz desafio chegar às periferias.jpg

Este foi o segundo encontro entre Francisco, que também é jesuíta, e o prepósito-geral dos Jesuítas, padre Arturo Sosa, SJ, natural da Venezuela, eleito no último dia 14.

Convite

Francisco convidou os responsáveis da ordem na qual se formou como religioso e sacerdote a "caminhar juntos, livres e obedientes, caminhar ao encontro das periferias onde outros não chegam".

O Papa expressou seu desejo de que a Companhia de Jesus "possa ter cada vez mais o rosto, o sotaque e o modo de viver de todos os povos, de cada cultura": é possível "fazer Igreja com cada um, inculturando o Evangelho e evangelizando cada cultura", disse o Papa Jesuíta.

terça-feira, 25 de outubro de 2016

5 MANEIRAS DE REATIVAR SUA VIDA DE ORAÇÃO

Se você já se sentiu frustrado na oração, não se preocupe: é muito simples

Você conhece a importância da oração, mas talvez ache que Deus não quer ouvi-lo porque você se afastou durante algum tempo. Você provavelmente sabia que a oração madura é algo além de simples petições a Deus, mas talvez não esteja seguro de como proceder.

Talvez você esteja realmente ocupado, e tema que buscar a “prática da oração” exija um compromisso que você não pode assumir. Ou pode ser que você tenha medo de “fracassar” em sua tentativa de orar em profundidade.

DEFEITOS A SE EVITAR NA ORAÇÃO

Resultado de imagem para maos orando desenho

 

Não desconfie do poder de Deus. Não reclame se ainda não alcançou uma graça. Acredite, Deus sabe o que é melhor para nós!

É a oração que nos deve santificar e não o contrário. Assim, não sabemos muito bem como afastar as imperfeições na oração.

Muitas almas oram e queixam-se de não obter as graças pedidas na oração. É sinal de que a sua oração não preenche as condições prescritas por nosso Senhor. A palavra de Deus, com efeito, não pode falhar: “Pedi e recebereis” (Jo 16, 24).

Algumas se iludem primeiro quanto ao que pedem. Deus não quer e não pode conceder senão as coisas que se relacionam com o nosso ultimo fim. Tudo o que está fora disto está fora de Deus e é, pois, nada ou pecado.

O fim da criação é a santificação das almas: Santifico-me por eles para que também eles sejam santificados pela verdade (Jo 17, 19).

O QUE É “ORAR SEMPRE?”

Quando Nosso Senhor nos fez a recomendação de “orar sempre”, não quis pedir-nos que estivéssemos constantemente “em ato de oração”, mas simplesmente que vivêssemos “em estado de oração”. É diferente.

Estar permanentemente em ato de oração, seria passar a vida em exercícios religiosos: depois da oração, a missa; depois da missa, o terço, depois do terço, a leitura espiritual, e assim por diante, o que é impossível, mesmo às pessoas mais “contemplativas”, nem deixaria tempo para as ocupações profanas – refeições, recreio, sono, etc.

Viver em estado de oração não significa satisfazer a essa vida impossível, mas sim que, mesmo nas ações profanas, tudo se deve fazer com o fim de glorificar a Deus. O que se deve procurar, durante as atividade profanas, impostas pelos deveres de estado, não é ter atenção sempre fixa em Deus, mas intenção de tender o mais diretamente possível para Ele. A atenção é condição necessária para orar bem; a intenção é o melhor meio de fazer de tudo oração.

ISAÍAS 55, 10-11

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

O PODER DA ORAÇÃO

992379_14208308A oração opera maravilhas!

1.Como todas as obras sobrenaturais, é ela meritória e satisfatória. O que propriamente lhe pertence é a impetração. O homem ora e pede: Deus o ouve e atende a prece, não tanto em vista dos merecimentos que a criatura possa ter, porém, principalmente em virtude da Sua misericórdia e da mesma prece. A impetração corresponde à força da oração como tal e não ao mérito daquele que ora. E esse caráter particular, é o que mais cabalmente demonstra a excelência da oração e sua valia aos olhos de Deus.

2.E até onde vai o poder da impetração? Entende-se a todas as necessidades do homem sem excetuar nenhuma, não tendo outros limites que não os da onipotência e misericórdia divina. Assim no-lo afirma o Salvador: “Crede que obtereis tudo o que pedirdes” (Mt 21, 22; 7,7). “Pedi e recebereis” (Jo 14,13.)

Se, pois, Deus nada excetua, não nos cabe a nós fazer restrições. Por conseguinte, devemos pedir tudo o que razoavelmente desejarmos e que seja conforme a vontade divina, mormente os bens espirituais. A nossa confiança de obtê-los deve estar na razão da excelência e necessidades desses dons. Relativamente às vantagens temporais, importa proceder com alguma reserve. Talvez algumas delas não nos poderiam ser concedidas, senão por punição divina. A Sagrada Escritura prova magnificamente a eficácia da oração. Israel no deserto, Moisés, Josué, os grandes feitos dos juízes e dos Macabeus, os milagres de Jesus e os dos Apóstolos, em suma, toda a história da oração e de seus efeitos. É uma contínua e maravilhosa cadeia em que a prece humana e a humana miséria se entrelaçam com a misericórdia divina, o socorro de Deus.

As leis naturais derrogam ante o poder da oração, porquanto momentaneamente podem permanecer suspensa: foi a oração que fez parar e retroceder o sol (cf. Jos 10,13).

O INIMIGO DA VIDA DE ORAÇÃO

orandomaõsHá uma grande escolha na vida cotidiana de oração: é a leviandade, a inconstância natural do homem.

Essa inconstância tem a sua origem na inteligência e engendra, quando não combatida, a apatia da vontade e termina infalivelmente na tibieza.

O espírito leviano é oposto ao espírito refletido. A inteligência superficial não permite à ideia penetrar em si e aí deitar raízes. Além disso, como está completamente coberta pelos matos dos pensamentos vãos, das preocupações fúteis e dos apegos às coisas criadas, a semente da graça, apenas recebida, é logo sufocada.

Uma alma leviana vive na superfície das coisas. Mesmo durante a oração, não reflete, não penetra a verdade proposta, não se prende à consideração das coisas do além.

Nunca foi tocada pelas máximas do Evangelho, pelas perfeições de Deus, pelos direitos imprescritíveis de seu soberano domínio, pelos pensamentos salutares dos santos.

24 de Outubro- DIA DO ARCANJO RAFEL

Novena iniciar em 15 de outubro

São Rafael Arcanjo

O nome deste arcanjo vem do hebraico Rafa, sinônimo de cura, e El, que significa Deus. "Cura de Deus" ou "Curador divino", este é o arcanjo Rafael, que é o chefe dos anjos da guarda, considerado o anjo da Providência, que vela por toda a humanidade. Este arcanjo cura todos os ferimentos da alma e do corpo e defende igualmente as criaturas, de qualquer raça ou classe social, perante Deus.
Rafael é um dos sete arcanjos que fazem parte do círculo mais próximo do Senhor, um de seus mensageiros. Foi o único, segundo as Escrituras, que assumiu a forma humana e viveu entre os seres humanos durante alguns meses.

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

É POSSÍVEL VIVER A CASTIDADE E A SEXUALIDADE COMO DEUS MANDA, AFIRMA CARDEAL

casalcastidade

O site ACI Digital informou no sábado, 21 de maio, que o erro de considerar as relações sexuais fora do casamento como legítimas expressões de amor é “acreditar que pode ser chamado amor verdadeiro aquele que ainda não assumiu as responsabilidades e sacrifícios essencialmente inerentes ao estado matrimonial”, disse o Cardeal Jorge Medina Estevez em seu novo livro “Castidade e sexualidade como Deus manda”.

O novo trabalho do Cardeal Medina, Prefeito Emérito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, propõe a castidade cristã à luz das sagradas Escrituras, a importância da autêntica educação sexual e o papel da família como uma garantia da perpetuação e inviolabilidade da vida.

OS CUIDADOS PARA VIVER A CASTIDADE NO NAMORO

tumblr_ln537vFxyf1qb7o6so1_500_large

O jovem e a jovem cristãos terão que lutar muito para não permitir que o relacionamento sexual os envolva e abafe o namoro. Jesus deixou-nos a receita da castidade: “vigiai e orai” porque “a carne é fraca” (Mt 26,41). O namoro não existe para que vocês conheçam os seus corpos… mas as suas almas.

Alguns querem se permitir um grau de intimidade “seguro”, isto é, até que o “sinal vermelho seja aceso”; aí está um grave engano. Quase sempre o sinal vermelho é ultrapassado, e muitas vezes acontece o que não deve. Quantas namoradas grávidas… ou marcadas!

COMO FALAR SOBRE CASTIDADE COM MEU NAMORADO SEM CONSTRANGIMENTO?

Os jovens cristãos terão que lutar muito para não permitir que o relacionamento sexual os envolva e abafe o namoro. Jesus deu a receita da castidade: “vigiai e orai” porque “a carne é fraca” (Mt 26,41). O namoro não existe para que vocês conheçam os seus corpos… mas as suas almas.

10 RAZÕES PARA VIVER A CASTIDADE NO NAMORO

casalmaosolA mexicana Marta Morales (www.almas.com.mx) escreveu um artigo, no qual mostra dez vantagens em se viver castidade no namoro. Vamos resumir aqui o que ela disse:

1. A castidade no namoro favorece o crescimento amistoso entre o casal

A pureza ajuda a ter uma boa comunicação com seu(sua) namorado(a). Não se concentram só no prazer, mas na alegria de compartilhar a vida, as conversas são mais profundas, a comunicação não é ofuscada e o casal pode se conhecer melhor.

2. Cresce o lado amistoso do relacionamento

A vida sexual no namoro pode dar a falsa impressão de que os jovens estão de fato próximos, quando, na verdade, não estão. Alguns jovens se deixam levar por paixões e, depois, quando se conhecem em profundidade, se desencantam. Muitas vezes, nem sequer chegam a se conhecer.

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

RETORNANDO…

Olá amigos (as) seguidores de menina Maria de Nazareth, peço desculpas por falta de matérias. Mas agora com a graça de Deus volto as postagens.

 

Novidades nos próximos dias

Que a paz de Jesus e o amor de Maria estejam com você e sua casa.

Deus abençoe!!! Red heart

Abraço fraterno.

Resultado de imagem para pergaminho e caneta

Márcia LucianaRed rose

sábado, 1 de outubro de 2016

CATÓLICOS SÃO IDÓLATRAS? ADORAM IMAGENS?

A verdade a respeito da controvérsia de que católicos somos idólatras, adoradores de imagens, e o seu fruto espiritual para nossas vidas.

A acusação de que nós católicos somos idólatras, porque adoramos imagens, não tem sua origem com os protestantes. Desde tempos remotos, católicos foram acusados de idolatria, de adoradores de imagens, primeiramente por membros da própria Igreja. Mas, será isso verdade? Nós adoramos as imagens sagradas de Jesus Cristo, da Virgem Maria, dos anjos e dos santos? Responder estas perguntas, é fundamental para que nossa fé e o nosso culto espiritual sejam verdadeiros e saibamos dar as razões da nossa esperança (1 Pd 3, 15).

A verdade a respeito da controvérsia de que católicos somos idólatras, adoradores de imagens, e o seu fruto espiritual para nossas vidas.Theotokos de Vladimir – um dos ícones mais antigos da Igreja Católica

O primeiro mandamento da Lei de Deus, revelado a nós no Antigo Testamento é este: “Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todas as tuas forças” (Dt 6, 5). Este, bem como os outros mandamentos nos foram dados para que sejamos felizes e conservemos as nossas vidas (cf. Dt 6, 3.24). Por isso, quando o Senhor proíbe que tenhamos outros deuses e que façamos imagens (cf. Ex 20, 3-5), é porque Ele quer o nosso bem. Sendo assim, estaríamos nós sendo desobedientes a Deus ao ter imagens em nossas igrejas, em nossas casas, e ao prestar culto a elas? Não podemos ajoelhar diante das imagens sagradas de Cristo, de Nossa Senhora, dos anjos e dos santos?

CONHEÇA A IRMÃ “DIFÍCIL” DE SANTA TERESINHA DE LISIEX QUE INICIA O CAMINHO AOS ALTARES

Santa Teresa de Lisieux e sua irmã Leonia Guerin. Fotos domínio público

ROMA, 06 Fev. 15 / 02:48 pm (ACI).- Deus escreve reto em linhas tortas. Este ditado popular é confirmado pela história de Leonia Martin, a irmã “difícil” de Santa Teresa de Lisieux, que inicia o caminho aos altares.
O Bispo de Bayeux-Lisieux (França), Dom Jean-Claude Boulanger, anunciou faz uns dias a sua intenção de iniciar a causa de beatificação e canonização de Leonia.
Leonia era a terceira filha dos beatos Louis e Zelia Martin, o casal beatificado em 19 de outubro de 2008 por
Bento XVI. Além disso, era irmã de Santa Teresinha do Menino Jesus, uma das santas mais queridas pelo Papa Francisco, Doutora da Igreja Universal, e padroeira das missões.

AS 4 GRANDES LIÇÕES DE SANTA TERESINHA DO MENINO JESUS

Qual delas você vai pedir a Deus por intercessão de Santa Teresinha?

Dentre outras tantas lições que Santa Teresinha nos deixou em sua vida, hoje iremos refletir sobre quatro delas:

A HUMILDADE

Ficar pequeno é reconhecer o próprio nada, tudo esperar de Deus, não se afligir com as faltas, porque as criancinhas, se caem muitas vezes, por serem pequeninas, pouco se machucam.

Faço como as crianças que não sabem ler: digo a Deus simplesmente o que desejo dizer-lhe, sem palavras bonitas, e ele me compreende.

quarta-feira, 6 de julho de 2016

OS DOGMAS DA IGREJA–Final

A Morte e sua origem
A morte, na atual ordem de salvação, é consequência primitiva do pecado. O Concílio de Trento (1545-1563), sob Paulo III (1534-1549), ensina:
“Se alguém não confessa que o primeiro homem, Adão, ao transgredir o mandamento de Deus no paraíso, perdeu imediatamente a Santidade e Justiça em que havia sido constituído e incorreu por ofensa… na morte com que Deus antes havia amenizado… que toda pessoa de Adão foi mudada para pior, seja excomungado.”


Ainda que o homem seja mortal por natureza, já que seu ser é composto de partes distintas, por revelação sabemos que Deus dotou o homem, no paraíso, do Dom pré-natural da imortalidade do corpo. Mas por castigo, ao quebrar a ordem Divina, ficou condenado a morrer.

segunda-feira, 4 de julho de 2016

OS DOGMAS DA IGREJA-Parte 5

A Igreja recebeu de Cristo o Poder de perdoar os pecados cometidos após o Batismo.
Define o Concílio de Trento (1545-1563), sob Júlio III (1550-1565):

“…foi comunicada aos Apóstolos e a seus legítimos sucessores o poder de perdoar e de reter os pecados para reconciliar aos fiéis caídos depois do Batismo.” (Com. 3; Dz. 894).
 
Sagradas Escrituras: Mt 16,19: “Eu te darei as chaves do reino de os céus.” – O possuidor das chaves do Reino dos céus tem a plena potestade para admitir ou excluir qualquer pessoa deste Reino.
Jo 20,21: “… a quem perdoares os pecados, lhes serão perdoados, a quem não perdoares, lhes serão retidos…”.
 
Assim como Jesus tinha perdoado os pecados durante sua vida terrena (cf. Mt 9,2; Mc 2,5; Lc 5,20), assim também agora participa a seus Apóstolos esse poder de perdoar. As palavras de Jesus Cristo se referem ao perdão real dos pecados pelo Sacramento da Penitência (Dz. 913).

sexta-feira, 1 de julho de 2016

OS DOGMAS DA IGREJA-Parte 4

A Assunção de Maria
O Papa Pio XII, na Bula “Munificentissimus Deus”, de 1º de Novembro de 1950, proclamou solenemente o dogma da assunção de Maria ao céu:

“Pronunciamos, declaramos e definimos ser dogma divinamente revelado que a Imaculada Mãe de Deus, sempre Virgem Maria, cumprindo o curso de sua vida terrena, foi assumpta em corpo e alma à gloria celeste” (Dz. 2333). 

A Virgem Maria foi assumpta ao céu imediatamente depois que acabou sua vida terrena; seu Corpo não sofreu nenhuma corrupção como sucederá com todos os homens que ressuscitarão até o final dos tempos, passando pela descomposição.

O essencial do dogma é que a Virgem foi levada ao céu em corpo e alma, com todas as qualidades e dotes próprios da alma dos bem-aventurados e igualmente com todas as qualidades próprias dos corpos gloriosos.
Se entende melhor tudo ao recordar:
Maria foi isenta de pecado original e atual.
Teve a plenitude da graça.

quarta-feira, 22 de junho de 2016

JOGUE FORA TUDO AQUILO QUE ATRAPALHA O SEU CAMINHO

Jogue fora todas as palavras de desânimo e negatividade que ouvir enquanto caminha, as mágoas que guarda inutilmente, o medo de ser feliz, a falsa imagem que possui de si mesmo.

Não é tão simples termos a certeza sobre o que deve ficar e o que deve ser jogado fora de nossas vidas, pois os sentimentos costumam nos trair quanto à sua relevância e real necessidade. Se não formos fortes o suficiente para tomarmos a decisão de ir em frente, de seguir adiante, deixando para trás o que nos emperra os passos, todos os dias, por mais que a vida diga não, pouco avançaremos. Mas é preciso jogar fora.

Jogue fora todas as palavras de desânimo e negatividade que ouvir enquanto caminha em direção ao que almeja. Não dê ouvidos àqueles discursos de que você não vai conseguir, porque isso não o fará feliz e será muito difícil. Acreditar em si mesmo requer que se ignorem conselhos pessimistas de pessoas que pararam no tempo e no espaço e desconhecem o que é lutar. Continue a caminhar.

terça-feira, 21 de junho de 2016

VOCÊ SABE COMO SE FORMA UMA PRECIOSA PÉROLA NO INTERIOR DE UMA OSTRA?

ostrasfabricamperolasEla é o produto da dor, resultado da entrada de uma substância estranha ou indesejável no interior da ostra, como um parasita ou um grão de areia. A parte interna da concha de uma ostra contém uma substância lustrosa chamada nácar. Quando um grão de areia penetra, as células do nácar começam a trabalhar e cobrem o grão de areia com camadas e mais camadas para proteger o corpo indefeso da ostra. Como resultado, a linda pérola é formada.

Uma ostra que não foi ferida, de algum modo, não produz pérolas, pois a pérola é uma ferida cicatrizada.

Todos nós somos feridos de muitas maneiras pelas palavras dos outros; às vezes de ciúme, de ódio, de vingança, de inveja, de calúnia, maledicência… Às vezes nossas ideias são rejeitadas e até menosprezadas e, algumas vezes mal interpretadas.

Não se agite, não revide; não pague o mal com o mal; não, faça como a ostra e produza uma pérola no seu interior, no mesmo lugar da ferida que sangrou. Cubra suas mágoas e as rejeições sofridas com camadas e camadas de amor, paciência, bondade, delicadeza, oração…

“Não te perturbes no tempo da infelicidade, sofre as demoras de Deus; dedica-te a Deus, espera com paciência, a fim de que no derradeiro momento tua vida se enriqueça”. (Eclo 2,2-3)

Não adianta ficar blasfemando contra a vida, contra as pessoas e contra Deus; nada resolve e ainda piora o estado de sua alma. É melhor acender um fósforo do que maldizer a escuridão. Uma simples chama de alegria ilumina uma grande escuridão.

Prof. Felipe Aquino

Fonte: Editora Cléofas

O PÃO DA VIDA ETERNA

Falando da Eucaristia, Santo Agostinho disse: “Sendo Deus onipotente, não pôde dar mais; sendo sapientíssimo, não soube dar mais; e sendo riquíssimo, não teve mais o que dar.”

São Paulo atesta a presença do Senhor na Eucaristia: “O cálice de bênção, que bebemos, não é a comunhão do Sangue de Cristo? E o pão que partimos, não é a comunhão do Corpo de Cristo?” (1Cor 10,16).

COM QUE DISPOSIÇÃO DEVEMOS COMUNGAR?

São necessárias disposições interiores (as mais importantes) e exteriores, sinais do respeito devido a este Sacramento.

Disposições interiores:

Estar em estado de graça, isto é, com a consciência de não se ter nenhum pecado mortal na alma. Se alguém sabe que está em pecado mortal deve, antes de aproximar-se da Sagrada Comunhão, receber a absolvição no Sacramento de Reconciliação. É importante e oportuno confessar-se, de quando em quando (em média, pelo menos uma vez por mês, e na pior das hipóteses ao menos uma vez por ano), mesmo quando se tem apenas pecados veniais, para eliminar o véu de névoa de pó, de claro-escuro que o pecado venial traz consigo, atenuando desse modo a esplêndida beleza e a maravilhosa riqueza da nossa relação filial com Deus.

Disposições exteriores:

Espírito de recolhimento e de oração, para ajudar a participação interior durante a Santa Missa, especialmente em certos momentos (tempos de silêncio, oração pessoal depois da Comunhão);

Modo digno e comunitário ao aclamar ou pronunciar em coro as partes comuns da Santa Missa;

Atitude do corpo (gesto e vestuário dignos e decorosos, tom de voz adequado, todo o nosso comportamento) como sinal de respeito e de fé para com Cristo que se recebe na Santa Comunhão;

Observância do jejum prévio de ao menos uma hora.

Retirado do livro: A Eucaristia, Pão da vida Eterna, Raffaello Martinelli

Fonte: Editora Cléofas

QUAIS SÃO AS RAÍZES DO PECADO?

É fácil dizer se tal ou qual ação é pecaminosa. Não o é tanto dizer se tal ou qual pessoa pecou. Se alguém se esquece, por exemplo, de que hoje é festa de preceito e não vai à missa, o seu pecado é apenas externo. Interiormente, não teve intenção de comportar-se mal. Neste caso, dizemos que cometeu um pecado material, mas não um pecado formal. Existe aí uma obra má, mas não má intenção. Seria supérfluo e inútil mencioná-lo na confissão.

Mas também é verdade o contrário. Uma pessoa pode cometer interiormente um pecado sem realizar um ato pecaminoso. Usando o mesmo exemplo, se alguém pensa que hoje é dia de preceito e voluntariamente decide não ir à missa sem razão suficiente, é culpado do pecado da omissão dessa missa, mesmo que esteja enganado e não seja dia de preceito. Ou, para dar outro exemplo, se um homem rouba uma grande quantia de dinheiro e depois percebe que roubou o seu próprio dinheiro, interiormente cometeu um pecado de roubo, ainda que realmente não tenha roubado. Em ambos os casos dizemos que não houve pecado material, mas formal. E, naturalmente, esses dois pecados têm que ser confessados.

OS ENGANOS DA AVAREZA

Certa vez o Papa João Paulo II disse que o pecado original tirou os nossos olhos de Deus e os voltou para as criaturas. Isto é, deixamos de buscar em Deus toda a nossa felicidade para busca-la nas criaturas. Mas, essas, porque estão abaixo de nós, não podem satisfazer a nossa sede de felicidade; somente Aquele que está acima de nós.

Toda a luta espiritual consiste nisso: voltar os olhos para Deus. Santo Agostinho dizia: “Não andes averiguando quanto tens, mas o que tu és”. Esse é o caminho de começo da volta. Temos a experiência de que nada é suficiente para quem não põe limite em seus caprichos. Quanto mais temos mais queremos; a sede é insaciável. Quem não se controla diante daquilo que é lícito, acaba sucumbindo naquilo que é ilícito.

Um velho professor nos dizia que ser rico não é ter muito, mas precisar de pouco. Se aprendemos a nos contentar com aquilo que é suficiente para vivermos, veremos que de pouco necessitamos.  Santo Agostinho disse que o rico enche a bolsa de moedas e a alma de preocupações. Ele dizia que o homem fica acabrunhado sob o fardo da avareza;  transpira ao peso de sua carga, arfa e padece fome. Trabalha como louco para afinal, tornar seu fardo mais pesado.

Por outro lado, não devemos abraçar a pobreza por amor à pobreza; pois isso é miséria. Devemos abraçar a pobreza por amor de nossa liberdade. Tudo que excede o necessário oprime e não eleva, pesa e não honra.

Santa Catarina disse no “Diálogo” que o cristão que possui bens, deve fazê-lo na humildade, sem orgulho, como coisa emprestada, não própria. Deus nos dá os bens para o uso. Não é pecado ter bens. Todas as coisas são boas e foram feitas por Deus para a utilidade dos homens. O errado e que faz sofrer é o apego.

O grande Doutor São Bernardo, ensina que “o avarento está sempre faminto como um mendigo, nunca chega a ficar satisfeito com os bens que deseja. O pobre, como senhor de tudo, os despreza, pois não deseja nada”.

De fato não é fácil viver de acordo com esses pensamentos; mas é o caminho da volta dos olhos para Deus. Peçamos a sua graça; pois Santo Agostinho disse que “aquilo que pode parecer impossível à nossa natureza, é possível à graça de Deus”. Com ela, e disposição, voltaremos os olhos novamente para Deus. E seremos felizes!

Prof. Felipe Aquino

Fonte: Editora Cléofas

ABRA SEU CORAÇÃO

A sala estava repleta de convidados, todos curiosos para ver a obra de arte, ainda oculta sob o pano branco.

Falava-se que o quadro era lindo.

As autoridades do local estavam presentes, entre fotógrafos, jornalistas e outros convidados, porque o pintor era, de fato, muito famoso.

Na hora marcada, o pano que cobria a pintura foi retirado e houve caloroso aplauso. O quadro era realmente impressionante.

Tratava-se de uma figura exuberante de Jesus, batendo suavemente na porta de uma casa.

O Cristo parecia vivo. Com o ouvido junto à porta Ele desejava ouvir se lá dentro alguém respondia.

A UNÇÃO DOS ENFERMOS PODE PERDOAR OS PECADOS MESMO SE A PESSOA NÃO SE CONFESSE?

A Unção dos enfermos é um sacramento que pode ser recebido pelo fiel que começa a encontrar-se em perigo de morte por doença ou velhice. Mas será que este sacramento é capaz de perdoar os pecados mesmo se a pessoa não se confessou?

Confira a explicação do Prof. Felipe Aquino:

Fonte: Editora Cléofas

UM CONSELHO DE DEUS PARA EDUCAR OS FILHOS-Eclo 30,1-13

 

O livro do Eclesiástico é um livro maravilhoso da Sagrada Escritura, foi escrito aproximadamente 200 anos antes de Cristo e contém uma sabedoria muito profunda que a Igreja considera inspirada pelo Espírito Santo.

Um texto muito bonito é do capítulo 30, que fala da educação dos filhos.

Confira uma reflexão do Prof. Felipe Aquino:

Fonte: Editora Cléofas

COMO EVANGELIZAR OS MEUS FILHOS?

A Igreja ensina que os primeiros catequistas são os pais. É no colo deles que toda criança deve aprender conhecer a Deus, aprender a rezar e dar os primeiros passos na fé; conhecer os Mandamentos e os Sacramentos.

Os pais são educadores naturais, e os filhos assimilam seus ensinamentos sem restrições. Será difícil levar alguém para Deus, se isto não for feito, em primeiro lugar, pelos pais. É com o pai e a mãe que a criança tem que ouvir em primeiro lugar o nome de Jesus Cristo, sua vida, seus milagres, seu amor por nós, sua divindade, sua doutrina… Eles são os responsáveis a dar-lhes o Batismo, a Primeira Comunhão, a Crisma e a catequese.

OA PAIS E OS FILHOS

O lar é o lugar adequado para a educação das virtudes dos filhos!

A família é a comunidade conjugal; e está fundada no matrimônio, no consentimento dos esposos. O casamento e a família são para o bem dos esposos, a procriação e a educação dos filhos. A família é uma comunidade de pessoas, “vestígio e imagem da comunhão do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Sua atividade procriadora e educadora é o reflexo da obra criadora do Pai. Ela é chamada a partilhar da oração e do sacrifício de Cristo”. (Cat. §2205)

A Igreja ensina que ela é a célula originária da vida social. É a sociedade natural da qual o homem e a mulher são chamados ao dom de si no amor e no dom da vida. “A autoridade, a estabilidade e a vida de relações dentro dela constituem os fundamentos da liberdade, da segurança e da fraternidade no conjunto social. A família é a comunidade na qual, desde a infância, se podem assimilar os valores morais, tais como honrar a Deus e usar corretamente a liberdade. A vida em família é iniciação para a vida em sociedade.” (Cat. §2207)

A SUBLIME MISSÃO DE EDUCAR

handinhand428232É preciso educar os filhos para a vida!

Os pais e professores são agentes determinantes na educação da criança e do adolescente. Especialmente os pais têm uma responsabilidade especial nisso. Para que a criança seja amanhã um adulto equilibrado em todas as suas dimensões humanas: física, psicológica, afetiva, sexual, moral, profissional, familiar, etc., ela precisa ter recebido dos pais uma boa “herança” de amor, segurança, carinho, e firme correção dos seus erros.

Mas para que os pais possam cumprir bem esta sagrada missão, precisam antes de tudo saber “conquistar” os filhos; não com dinheiro demais, roupa da moda, tênis de marca, etc., mas com aquilo que eles são para os filhos; isto é, seu bom exemplo, carinho, atenção, tempo gasto com os filhos…

EDUCAR É UMA MISSÃO MARAVILHOSA

Gosto muito de um fato da vida de Michelangelo; exímio artista, escultor, construtor e pintor. Ele idealizou uma Escola de Belas Artes para decorar a Basílica do Vaticano, toda com mosaicos.

Um dia ele foi com seus alunos às montanhas de pedra da Itália, para escolher as enormes pedras a serem esculpidas no atelier. Aquelas pedras, como que magicamente, se transformavam em santos, anjos, papas… nas mãos do gênio.

Eis que ele viu um bloco de pedra na montanha e disse aos alunos: “aí dentro há um anjo, vou colocá-lo para fora!”. Levaram a pedra para o atelier, e lá, com o seu trabalho o anjo foi surgindo na pedra. Os discípulos ficaram maravilhados com o “milagre” do gênio, e lhe perguntaram como ele conseguia aquela proeza. Ele respondeu: “o anjo já estava aí, apenas tirei os excessos que estavam sobrando”.

Educar é isto, é ir com paciência e perícia, bondade e amor, fé e esperança, eliminando os maus hábitos e descobrindo as virtudes, até que o “anjo” apareça. Há um anjo em cada filho, mas é preciso pô-lo para fora.

A IMPORTANTE MISSÃO DE EDUCAR PARA A VIDA

“Diante dos filhos os pais não podem ser super-heróis, que nunca erram. Ao contrário, os filhos devem saber que os seus pais também erram e que também têm o direito de serem perdoados”.

Os pais e professores são agentes determinantes na educação da criança e do adolescente. Especialmente os pais têm uma responsabilidade especial nisso. Para que a criança seja amanhã um adulto equilibrado em todas as suas dimensões humanas: física, psicológica, afetiva, sexual, moral, profissional, familiar, etc., ela precisa ter recebido dos pais uma boa “herança” de amor, segurança, carinho e firme correção dos seus erros.

Mas para que os pais possam cumprir bem esta sagrada missão precisam, antes de tudo, saber “conquistar” os filhos; não com dinheiro demais, roupa da moda, tênis de marca, etc., mas com aquilo que eles são para os filhos; isto é, seu bom exemplo, carinho, atenção, tempo gasto com os filhos…

OS FILHOS RTAMBÉM NOS EDUCAM…

Uma coisa é certa: os pais são educados mediante a educação dos filhos. A razão é muito simples: ninguém pode ensinar o bem sem vivê-lo; não dá para falar em honestidade para o filho, sem praticar esta virtude; e assim por diante.

Não só na exigência da prática das virtudes para poder bem educar, mas também em muitas outras coisas somos educados enquanto educamos, e assim, a família se torna, também para os pais, um educandário.

DESEJO À VOCÊ


Que… “Chuvas de Bênçãos sejam derramadas abundantemente sobre ti e tua Casa“… Que… a Unção de DEUS seja como um bálsamo a envolver tua vida e te Ungir Completamente pela Glória de DEUS“… Que… “DEUS faça prosperar tudo aquilo que vier até tuas mãos, e que de uma semente cresçam milhares de árvores Frutíferas“… Que… “Todas as Promessas de DEUS sejam uma Coroa de Vitória e Vida para você como Prova da Fidelidade do teu DEUS, acerca de tudo o que Ele Fala e Cumpre“… Que… “Rios de águas Vivas corram dentro de tí, purificando, e levando tudo aquilo o que não é de DEUS“. Que…“A Glória de DEUS repouse sobre sua vida…Amém