Páginas

MENU

Menu Deslizante

PAI NOSSO

PAI NOSSO QUE ESTAIS NO CÉU, SANTIFICADO SEJA O VOSSO NOME, VEM A NÓS O VOSSO REINO, SEJA FEITA A VOSSA VONTADE ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU. O PÃO NOSSO DE CADA DIA NOS DAÍ HOJE, PERDOAI-NOS AS NOSSAS OFENSAS, ASSIM COMO NÓS PERDOAMOS A QUEM NOS TEM OFENDIDO, NÃO NOS DEIXEI CAIR EM TENTAÇÃO MAS LIVRAI-NOS DO MAL. AMÉM.

terça-feira, 30 de maio de 2017

A IMPORTÂNCIA DO PAI NA CONSTRUÇÃO DA FAMÍLIA

paiefilhocaminhandoA presença do pai e da mãe é fundamental na vida dos filhos; é a partir deles que se forma a família, instituição básica para o bom desenvolvimento integral da criança. E neste contexto, o pai exerce uma atividade ímpar. Ele é o cabeça do casal, como Cristo é a cabeça da Igreja, disse São Paulo (cf. Ef 5,23). Se a cabeça não funciona bem, o corpo todo sofre.


O pai é a estabilidade do lar, a segurança da esposa e dos filhos, que esperam dele, amor, fidelidade, carinho, proteção e alegria. Quando o pai ama a sua esposa e a respeita, os filhos se sentem também amados e respeitados. Quando os pais se desentendem, se ofendem, os filhos ficam inseguros e amedrontados.
André Bergè, um grande pedagogo francês, dizia em um dos seus livros que “os defeitos dos pais são os pais dos defeitos dos filhos”; na linguagem popular quer dizer que “filho de peixe é peixinho”. Se, portanto, os nossos defeitos geram os defeitos dos nossos filhos, temos que nos corrigir naquilo que em nós não está correto. Pais nervosos ou ansiosos, raivosos ou pessimistas, transmitem aos filhos esses desequilíbrios. Se de um lado, é difícil controlar as emoções e sentimentos, por outro lado, temos que nos conter diante dos filhos, para que nosso desespero não lhes cause danos.
O pai é o primeiro modelo que os filhos têm do próprio Deus, pois Ele é Pai. O pai é o primeiro educador dos filhos; e esta é uma missão que só pode ser bem realizada com amor. Michel Quoist dizia “que não é para si que os homens educam os seus filhos, mas para os outros e para Deus”. Educar é colaborar com Deus, e é na educação dos filhos que se revelam as virtudes do pai. A educação não pode ser feita pelo medo, já que a educação pelo medo deforma a alma da criança.
Uma criança deseducada é um adulto que pode ter a sua vida toda comprometida. Educar é formar homens verdadeiramente livres; é dar à alma toda a perfeição possível; e isto é missão do pai, e também da mãe. O Eclesiástico diz que “o pai que ama seu filho o corrige com frequência” (Eclo 30,2).
Para isso, antes de tudo o pai precisa ser presente na vida dos filhos, especialmente na infância. É preciso conquistar o filho para poder educá-lo bem, tanto como cidadão honesto, como um bom cristão. O pai não conquista o filho com o que dá para ele, mas com o que “é” para ele. Não adianta dar muitos presentes e deleites ao filho, se não lhe der a sim mesmo a ele. Um pai deve ser presente, atencioso, atento; isto faz o filho sentir-se amado, seguro, forte. Não compre presentes caros para ele, dê-lhe a sua presença, seu abraço, seu sorriso amigo e fiel.
Um pai ausente da vida dos filhos não poderá educá-los bem. O filho precisa sentir-se amado, e sente isso quando nota que seu pai gasta seu tempo com ele; prefere estar com ele do que se entregar a outras atividades, sobretudo nos finais de semana, nas noites livres e feriados. Leve-os a passear, soltar pipas, jogar futebol, nadar, pescar, cavalgar, andar de bicicleta, etc… Um amigo, já engenheiro, me dizia que sentia muita falta de seu pai pegá-lo no colo quando ele era criança. Ficou uma carência neste adulto. O filho precisa de um pai, forte, amigo, companheiro. O filho pode esquecer as palavras do pai, mas não esquece seus exemplos e seu jeito, seu colo. Isso fica para sempre nele.
O pai precisa ser carinhoso com os filhos, mas não deve ter medo de ser firme; pois isso dá segurança ao filho; não pode ser omisso quando o filho erra. Não pode mimar os filhos, mas deixá-los fazer suas atividades por si mesmos, ajudando-os só no essencial. Não pode corrigir os filhos na frente dos outros, pois isto os humilha e causa revolta. Não pode permitir que os filhos formem maus hábitos; ensine e cobre o que é certo.
O pai não pode fazer promessas apressadas que não possa cumprir, isso deixa o filho decepcionado. Não pode sufocar os filhos com suas preocupações; eles não têm maturidade para enfrentar qualquer problema. Mas também o pai não pode ser falso, deve ser verdadeiro, mesmo que não lhes revele tudo. O pai também não tem que se portar diante dos filhos como se fosse perfeito; eles devem saber que o pai também tem defeitos. E ninguém dá o que não recebeu.
Não deixem os filhos sem respostas para suas perguntas, caso contrário, eles deixarão de fazê-las, ou podem perguntar a quem não deve. Quando um pai erra com um filho, deve ter a coragem de pedir-lhe perdão, isso não tira a sua autoridade, não! O filho vai amá-lo mais ainda por isso. Não despreze os pequenos problemas dos filhos, isso os ofende. Perceba também que seu filho está sempre crescendo, então, acompanhe seu crescimento; saiba adaptar sua linguagem a ele. Nunca zombe de seu filho e nem seja cínico com ele; respeite-o para ser amado por ele.
O pai deve ter a sabedoria ao orientar o filho na sua vocação e profissão; não imponha a sua vontade a ele; deixe-o escolher seu caminho e o oriente, aconselhe, sem lhe tolher a liberdade.
O pai precisa dar bons conselhos aos filhos, saber elogiá-los quando vão bem; nunca castigá-los injustamente, e ensinar-lhes a pensar, refletir, analisar o que é bom ou mal, sobretudo hoje diante de uma mídia avassaladora que roubam os nossos filhos. E não faça todos os desejos de seus filhos para não estragá-los. Não lhes dê toda a liberdade que querem, mas a dosem na medida do seu bom comportamento.
O pai não precisa e não deve gritar com seus filhos; isso os fere e leva-os a gritar também com os outros. Não compare seus filhos com as outras crianças, especialmente com os irmãos, ele se ofende com isso. Não mudem de opinião facilmente por causa da insistência dos filhos, isto mostra-lhes fraqueza. Corrija-os com amor. Não minta para os filhos e nem peça que eles mintam. Isto faz com que eles não acreditem em você. Explique-lhes sempre as razões de suas decisões ou castigos impostos a eles. Seja um grande amigo de seus filhos. Não peçam a eles que faça uma coisa que você não faz. Se esforce para compreender seus filhos ainda que seja em coisas insignificantes para você. Saiba dizer a seu filho: “Eu te amo!”. Mostre seu amor a eles; os conheça bem, converse muito com eles e os apoie sempre.
Ser um pai na vida de um filho e de uma família, é ser com Deus: Amor.

Por: Prof. Felipe Aquino











DESEJO À VOCÊ


Que… “Chuvas de Bênçãos sejam derramadas abundantemente sobre ti e tua Casa“… Que… a Unção de DEUS seja como um bálsamo a envolver tua vida e te Ungir Completamente pela Glória de DEUS“… Que… “DEUS faça prosperar tudo aquilo que vier até tuas mãos, e que de uma semente cresçam milhares de árvores Frutíferas“… Que… “Todas as Promessas de DEUS sejam uma Coroa de Vitória e Vida para você como Prova da Fidelidade do teu DEUS, acerca de tudo o que Ele Fala e Cumpre“… Que… “Rios de águas Vivas corram dentro de tí, purificando, e levando tudo aquilo o que não é de DEUS“. Que…“A Glória de DEUS repouse sobre sua vida…Amém